Correspondente-stringer do RT é morto na província de Homs por fogo de mísseis

© REUTERS / SANA/Handout via ReutersSoldados do Exército sírio, integrantes de forças de segurança e civis inspecionam local de dois bombardeios em Homs, Síria
Soldados do Exército sírio, integrantes de forças de segurança e civis inspecionam local de dois bombardeios em Homs, Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Vítima do fogo de mísseis do Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e muitos outros países), na província síria de Homs morreu um correspondente-stringer do canal RT.

Margarita Simonyan, editora-chefe da Sputnik e canal RT - Sputnik Brasil
'Diversão favorita de senadores dos EUA é assustar uns aos outros com a emissora RT'
Khaled Alkhateb, jornalista da redação árabe do canal RT, morreu no subúrbio oriental da cidade de Homs, na Síria.

Khaled, que tinha 25 anos, filmou uma reportagem sobre o exército sírio e sua operação antiterrorista. O repórter começou trabalhando no canal há pouco tempo.

O serviço de imprensa do canal confirmou a morte do seu funcionário que estava filmando uma matéria sobe a atividade antiterrorista do exército sírio na região de Al-Sukhnah.

Uma fonte do exército sírio disse à Sputnik que, além do correspondente-stringer morto, um operador de câmara independente também ficou ferido com gravidade.

A editora-chefe do canal RT, Margarita Simonyan, expressou as condolências por causa da morte do jornalista.

"Um correspondente-stringer que colaborava com o nosso canal árabe morreu hoje na Síria. É uma tragédia para a família, para seus colegas e para todos os que o conheciam…", escreveu Simonyan no seu Twitter.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала