Maduro promete prender todos os juízes da Suprema Corte nomeados pelo Parlamento

Nos siga noTelegram
O presidente venezuelano, Nicolás Maduro, prometeu prender todos os juízes do Supremo Tribunal nomeados pelo Parlamento, que é controlado pela oposição.

Protestos de oposição na venezuela, em 3 de maio de 2017 - Sputnik Brasil
Tentativa de criação de governo paralelo na Venezuela põe em risco toda a região
Na sexta-feira (21), o parlamento do país nomeou 13 juízes do Supremo Tribunal e seus 20 suplentes. No dia anterior, o próprio Tribunal Supremo denunciou as nomeações como ilegítimas.

"Todos eles, um após o outro, irão à cadeia, e todos terão seus bens e propriedades congelados", disse Maduro no domingo, durante seu pronunciamento semanal na TV.

Ele explicou que tais medidas rigorosas eram necessárias porque o parlamento estava planejando criar um estado paralelo.

"Na próxima semana, eles anunciarão a criação de um novo Conselho Nacional Eleitoral — falso, inconstitucional e ilegal", disse Maduro.

Em março, o Supremo Tribunal venezuelano decidiu restringir o poder da Assembleia Nacional do país. A decisão foi imediatamente revertida, mas os apoiadores do parlamento controlado pela oposição passaram a exigir a demissão dos membros do Supremo Tribunal e inciaram uma série de violentos protestos no início de abril. Os protestos, que já duram quase quatro meses, já provocaram a morte de quase 100 pessoas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала