Opinião: consequências de recusa dos motores russos pela NASA podem ser catastróficas

© AP Photo / Maxim MarmurFuncionários da empresa russa Energomash junto a motores de foguete RD-180, preparados para ser transportados para os EUA, Moscou, Rússia
Funcionários da empresa russa Energomash junto a motores de foguete RD-180, preparados para ser transportados para os EUA, Moscou, Rússia - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O analista do Instituto de Pesquisas Espaciais da Academia de Ciências da Rússia Natan Ejsmont acrescentou ao serviço russo da rádio Sputnik que as consequências das propostas do Senado para suspender o fornecimento russo de motores para foguetes podem ser catastróficas.

De acordo com o chefe da Energomash, Igor Arbuzov, a Rússia planeja fornecer um número recorde de motores russos para os EUA.

Anteriormente foi divulgada a informação que o Senado dos EUA tinha aprovado por maioria absoluta de votos o projeto da lei que prevê a aplicação de novas sanções contra a Rússia e o Irã, mas a cooperação entre a Rússia e a NASA não foi afetada.

Motores de foguete russo RD-180 - Sputnik Brasil
Fracassam os testes de motor americano semelhante ao russo RD-180
Os foguetes norte-americanos, nomeadamente o Atlas V, utilizam os motores russos RD-180.

"Posso afirmar que os EUA não conseguirão desenvolver e utilizar em série motores de sua própria produção para este foguete durante os próximos 5 anos. Ainda que surjam propostas para suspender os fornecimentos de motores russos para 'castigar' a Rússia. Mas há pessoas de bom senso que percebem que eles vão, antes de tudo, se castigar a eles mesmos e castigar de forma catastrófica", acrescentou Natan Ejsmont ao serviço russo da rádio Sputnik.

Ele acrescentou também que os norte-americanos têm mais um projeto conjunto que continua sendo realizado apesar das tentativas dos EUA para o fechar. É o projeto Venera-D, que prevê a exploração de Vênus.

"OS EUA cessaram o projeto imediatamente antes de as sanções serem aplicadas. Mas passaram vários meses e surgiram pessoas, sobretudo na NASA, que relançaram tudo", frisou Ejsmont, acrescentando que agora o projeto continua funcionando.

De acordo com ele, a NASA percebe claramente que consequências poderá haver no caso de cessação dos projetos conjuntos e que vantagens eles têm em cooperar com a Rússia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала