'É a pior crise desde a Guerra da Coreia', diz ministro sul-coreano sobre Coreia do Norte

© AFP 2022 / JUNG YEON-JEO tanque de guerra da Coreia do Sul K2 é exibido durante a Exibição Internacional de Defesa Área de Seul. 28 de outubro de 2013
O tanque de guerra da Coreia do Sul K2 é exibido durante a Exibição Internacional de Defesa Área de Seul. 28 de outubro de 2013 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O ministro da Defesa da Coreia do Sul, Song Young-moo, pediu nesta segunda-feira uma mudança de postura do país a respeito das tensões com a Coreia do Norte, dizendo que trata-se da “pior crise” desde o armistício entre os dois países, datado de 1953.

Durante uma inspeção operacional do Estado-Maior das Forças Armadas sul-coreanas, Song citou as graves condições na Península Coreana e clamou por um “novo paradigma de guerra”.

“A atual situação de segurança na península é suficientemente grave para ser chamada de ‘a pior crise de segurança desde a Guerra da Coreia (1950-53)”, declarou o ministro a um grupo de militares do Estado-Maior, segundo a agência sul-coreana Yonhap.

Há uma semana no cargo, Song é um ex-chefe da Marinha sul-coreana e afirmou acreditar que é preciso existir uma força militar forte no país, a fim de dar suporte aos esforços diplomáticos que o governo de Seul vem fazendo para negociar com Pyongyang.

Sistema de mísseis interceptores PAC-3 no Japão - Sputnik Brasil
Será o Japão capaz de conter ataque nuclear da Coreia do Norte?

O ministro ainda falou sobre o esforço do presidente Moon Jae-in em construir uma reforma que dê mais segurança ao país, diante das ameaças que o programa nuclear do vizinho do norte representa para o povo sul-coreano.

“O elemento central da reforma da defesa é estabelecer um plano operacional e métodos de combate para enfrentar um novo paradigma de guerra e modificar a estrutura do poder militar e de combate”, declarou Song.

Durante o fim de semana, o governo Moon se propôs a realizar negociações militares com o regime de Kim Jong-un, em um esforço que não acontece desde 2015. Contudo, Pyongyang ainda não se posicionou oficialmente a respeito da oferta.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала