Milhares de militantes na Síria estão prontos para lutar contra terroristas

© REUTERS / Ammar AbdullahMilitantes rebeldes da oposição síria
Militantes rebeldes da oposição síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Mais de 10 mil militantes nas províncias sírias de Hama, Homs e Idlib estão prontos para negociar a luta conjunta contra o grupo terrorista Frente al-Nusra (proibido na Rússia), disse à Sputnik o chefe do Conselho Nacional para a Paz e Reconciliação na Síria, xeique Saleh Naimi.

De acordo com o xeique, eles estão prontos para combater contra os terroristas no caso de haver "apoio direto da Rússia".

Soldados do Exército sírio, integrantes de forças de segurança e civis inspecionam local de dois bombardeios em Homs, Síria - Sputnik Brasil
Processo de paz: mais de 150 terroristas depuseram as armas em Homs, na Síria
"Se falarmos do número [dos militantes], são milhares. Antes apresentei uma lista de 6700 pessoas, agora o número excede os 10 mil […] Sob nossa direção, eles criaram um Comitê Político de Coordenação", sublinhou.

Saleh Naimi notou a vontade do conselho de realizar o mais breve possível um encontro em Ancara entre a oposição armada e a parte russa, "onde eles [os militantes] dirão que são a favor".

Segundo o xeique, há cerca de duas semanas, um grupo de comandantes da chamada oposição armada moderada chegou a Ancara para se encontrar com o embaixador da Rússia na Turquia e o adido militar, logo que recebam a permissão da parte russa.

"Vou dizer, mas vocês podem não acreditar nisso: aquela parte [da oposição armada] quer a reconciliação e quer acabar com a guerra, mais de 90% pensam assim. Eles querem voltar a viver em paz e ser amnistiados. Mas eles têm medo e pouca confiança. Nossa tarefa é criar uma equipe que lhes infunda um sentimento de confiança", ressaltou.

Foto queimada do líder terrorista al-Baghdadi no protesto em Nova Delhi realizado em 9 junho de 2017 - Sputnik Brasil
Inteligência iraquiana nega a morte de Baghdadi: líder do Daesh pode estar vivo?
De acordo com Saleh Naimi, Damasco "está cumprindo seus compromissos honrosamente", enquanto a Rússia "é um jogador internacional que desempenha um papel muito importante na crise síria".

O chefe do Conselho Nacional sublinhou que as autoridades sírias não impedem os contatos com representantes de várias oposições, inclusive no exterior, pois estas ações visam, em primeiro lugar, encontrar meios de resolver a crise.

O Conselho Nacional para a Paz e Reconciliação é uma estrutura não-governamental, constituída por representantes de povos árabes, que age como mediador entre o governo sírio e os cabecilhas dos grupos armados ilegais nos assuntos de reconciliação, troca de prisioneiros e pedidos de ajuda humanitária para as regiões capturadas pelos militantes.

Na Síria existe também o Ministério da Reconciliação Popular que, por meio de mediadores, negocia com os sírios que lutam do lado dos terroristas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала