Enviado de Trump diz que militantes estrangeiros não conseguem mais penetrar na Síria

© Sputnik / Hikmet DurgunCidade de Raqqa na Síria
Cidade de Raqqa na Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O enviado especial do presidente dos EUA na coalizão contra o Daesh (Estado Islâmico), Brett McGurk, declarou que combatentes estrangeiros não podem mais penetrar na Síria para tomar parte na luta ao lado de grupos terroristas.

A polícia federal iraquiana comemora em Mossul ocidental. - Sputnik Brasil
ONU: libertação de Mossul é um marco na luta contra Daesh
"Combatentes estrangeiros não entram mais na Síria, e em relação àqueles que já estão lutando na Síria e no Iraque, estamos trabalhando arduamente para que eles saiam de lá", disse McGurk em coletiva de imprensa nesta quinta-feira (13).

Na última segunda-feira, o primeiro-ministro iraquiano, Haidar al-Abadi anunciou oficialmente a vitória sobre o Daesg, em Mossul, Iraque, que estava sob o controle dos militantes por mais de três anos. 

Em 2016, uma coalizão liderada pelos Estados Unidos anunciou o início da operação para libertar a cidade síria de Raqqa do controle do Daesh. No início de julho, a coalização informou que "as forças democráticas da Síria" romperam a defesa dos militantes na cidade.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала