EUA poderiam ter eliminado Kim Jong-un com 'tiro fácil', diz analista

O líder da Coréia do Norte, Kim Jong Un, assiste a um exercício militar marcando o 85º aniversário do estabelecimento do Exército Popular da Coréia (KPA) nesta foto da Agência Coreana de Notícias da Coreia do Norte (KCNA) disponibilizada em abril
O líder da Coréia do Norte, Kim Jong Un, assiste a um exercício militar marcando o 85º aniversário do estabelecimento do Exército Popular da Coréia (KPA) nesta foto da Agência Coreana de Notícias da Coreia do Norte (KCNA) disponibilizada em abril - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Quando a Coréia do Norte testou seu primeiro míssil balístico intercontinental com sucesso, no dia 4 de julho, os militares estadunidenses tiveram "um tiro muito fácil para matar Kim, e não o fizeram", disse Rodger Baker, consultor da companhia de inteligência Stratfor, em entrevista à Business Insider.

The intercontinental ballistic missile Hwasong-14 is seen during its test launch in this undated photo released by North Korea's Korean Central News Agency (KCNA) in Pyongyang, July, 4 2017. - Sputnik Brasil
Pyongyang: destruir a Coreia do Sul seria 'moleza'
Durante o lançamento, Kim supostamente ficou em uma plataforma fumando por mais de uma hora, afirmou a revista The Diplomat, o que daria aos EUA a chance de tentar executar o líder norte-coreano.

Baker afirmou que normalmente Washington sabe com antecedência dos testes de mísseis norte-coreanos. Entretanto, o analista classificou como "incomum" o vazamento da informação de que os EUA poderiam ter tentado eliminar Kim.

Na análise de Baker, a atitude seria uma maneira de reduzir o ritmo dos testes militares de Pyongyang e também demonstrar a fragilidade do líder norte-coreano.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала