Resposta imediata: é assim que Seul planeja conter ataque nuclear da Coreia do Norte

© AFP 2022 / CHOO YOUN-KONGSoldados sul-coreanos participam de treinamentos de tiro, frente a um possível ataque por parte da Coreia do Norte(foto de arquivo)
Soldados sul-coreanos participam de treinamentos de tiro, frente a um possível ataque por parte da Coreia do Norte(foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Sendo uma potência não nuclear, a Coreia do Sul tem opções limitadas para lidar com o programa nuclear da Coreia do Norte, comunica o The National Interest.

The intercontinental ballistic missile Hwasong-14 is seen during its test launch in this undated photo released by North Korea's Korean Central News Agency (KCNA) in Pyongyang, July, 4 2017. - Sputnik Brasil
Pyongyang: destruir a Coreia do Sul seria 'moleza'
Seul está acumulando seu próprio arsenal de capacidades convencionais únicas que incluem drones Global Hawk e outras tecnologias de reconhecimento, forças especiais e mísseis balísticos e de cruzeiro, comunica o colunista do The National Interest Kyle Mizokami.

Os equipamentos de reconhecimento como os Global Hawk vão ajudar a detectar a preparação para um ataque nuclear. Após Seul receber a informação sobre a preparação da Coreia do Norte para um ataque nuclear, o governo do país vai ativar a Kill Chain (conceito militar especial de ataque).

As forças especiais sul-coreanas, apoiadas pela aviação norte-americana, iriam invadir a Coreia do Norte para detectar as áreas de lançamento de mísseis. Estas forças, sublinha Mizokami, podem atacar os mísseis ou mesmo ficar escondidas.

A Força Aérea da Coreia do Sul possui cerca de 60 caças F-15K Slam Eagles que podem lançar mísseis AGM-84E SLAM para destruir os mísseis móveis instalados sobre veículos norte-coreanos.

​A Coreia do Sul possui também uma arma ainda mais mortífera para Pyongyang – os mísseis de cruzeiro Taurus que vão ser integrados nos F-15K. São mísseis de cruzeiro com alcance operacional de cerca de 500 quilômetros, por isso eles podem atingir os alvos em Pyongyang sem problemas.

Material bélico da Coreia do Norte mostrado durante o desfile militar - Sputnik Brasil
EUA, Japão e Coreia do Sul coordenam medidas contra Coreia do Norte
Outras armas que podem ser utilizadas durante o Kill Chain incluem a família de mísseis balísticos e de cruzeiro Hyunmoo (Guarda do Céu do Norte) 2B, 2C e 3B com o alcance operacional de 500 quilômetros. Os mísseis do tipo 3B podem ser lançados de outros veículos lançadores além dos F-15K.

Após o início do Kill Chain, dezenas de mísseis e aeronaves equipadas com mísseis vão ser lançados contra alvos para destruir os mísseis móveis da Coreia do Norte, assassinar Kim Jong-un ou destruir os meios de comunicação de Kim Jong-un com seus operadores de mísseis, acrescenta o The National Interest.

O plano semelhante Korea Massive Punishment and Retaliation (Punição Massiva e Retaliação) vai não só ter como objetivo destruir as armas nucleares da Coreia do Norte, mas também o regime de Kim Jong-un, este plano se foca na eliminação dos líderes inimigos.

Diferentemente do Kill Chain, que envolve só ataques de mísseis da alta precisão e de forças especiais, o KMPR prevê a invasão aparentemente suicida de 3 mil fuzileiros navais sul-coreanos da brigada especial Spartan 3000 treinada para eliminar o comando militar da Coreia do Norte.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала