Casa Branca acusa Ucrânia de interferir nas eleições de 2016 para ajudar Hillary Clinton

CC0 / U.S. Army Europe / Bandeiras nacionais da Ucrânia e EUA
Bandeiras nacionais da Ucrânia e EUA - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Casa Branca declarou que a Ucrânia tinha interferido na campanha eleitoral dos EUA em 2016, noticia o Washington Times.

De acordo com a vice-secretária de Imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, o Partido Democrata cooperou com a embaixada da Ucrânia durante a campanha eleitoral.

"Caso vocês procurem um exemplo de campanha coordenada por um Estado ou uma fonte estrangeira, basta olhar para o Comitê Nacional do Partido Democrata que, de fato, cooperou com a embaixada da Ucrânia, buscando material comprometedor contra seus adversários", disse Sarah Sanders no briefing anual com os jornalistas.

Protesto na Praça Maidan em Kiev, 22 de fevereiro - Sputnik Brasil
Casa Branca envia 'falcão' à Ucrânia para mediar a crise
Segundo ela, a cooperação do comitê com a Ucrânia está "bem documentada". Não é apenas uma acusação, mas "medidas tomadas, registradas em documentos", sublinhou.

A embaixada da Ucrânia negou as afirmações de Sanders, salientando que Kiev não tomou o lado de ninguém durante a corrida eleitoral nos Estados Unidos.

Anteriormente, o jornal Politico informou, citando os resultados da própria investigação, que durante a campanha eleitoral nos EUA em 2016 o governo ucraniano tentou ajudar a candidata à presidência pelo Partido Democrata, Hillary Clinton, e minar as posições de seu adversário, Donald Trump, do Partido Republicano. Segundo o jornal, os funcionários ucranianos, juntamente com a equipe de Clinton, procuraram informação que pudesse denegrir Trump e seus conselheiros.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала