Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Coreia do Norte dispara míssil balístico

Nos siga no
A Coreia do Norte realizou mais um disparo de míssil balístico, a informação foi confirmada por fontes da Coreia do Sul e do Japão.

"A Coreia do Norte lançou um míssil balístico. O voo durou 40 minutos e o míssil caiu na zona econômica exclusiva do Japão no mar do Japão. Até o momento, não há informações sobre danos infligidos a aeronaves ou navios japoneses", afirmou secretário-geral de gabinete Yoshihide Suga em coletiva de imprensa.

Liu Jieyi, representante da China nas Nações Unidas, durante uma reunião do CS da ONU sobre a Síria em julho de 2014 - Sputnik Brasil
Crise com a Coreia do Norte pode 'ficar fora de controle', diz embaixador chinês
O chefe do Estado-Maior da Coreia do Sul confirmou o lançamento por meio de um comunicado e disse que o míssil percorreu uma distância de 930 quilômetros. O presidente Moon Jae-in foi imediatamente avisado. Seul confirmou que realizará um encontro do conselho de segurança local para discutir o assunto. 

No último final de semana, Moon e o presidente dos EUA Donald Trump estiveram reunidos e discutiram os testes militares Pyongyang.

"Juntos, enfrentamos a ameaça do regime imprudente e brutal na Coreia do Norte", disse Trump na ocasião. "Os programas de mísseis nucleares e balísticos desse regime exigem uma resposta determinada".

O republicano foi ao Twitter para fazer um pronunciamento sobre o mais recente teste e apontou para Pequim como uma das partes que pode ajudar no conflito: "A Coréia do Norte acaba de lançar outro míssil. Esse cara não tem nada melhor para fazer na vida? Difícil de acreditar que a Coreia do Sul e o Japão irão aguentar isso por muito mais tempo. Talvez a China faça um movimento pesado contra a Coreia do Norte e acabe com esse absurdo de uma vez por todas!".

​Ainda não está claro se o caso é um disparo de rotina de um míssil de curto alcance ou um teste de projétil de longo alcance. O acontecimento aumenta a tensão na península na Coreia e deve tornar-se uma das pautas do encontro do G20 em Hamburgo, que ocorrerá nos dias 7 e 8 de julho.

O primeiro-ministro japonês Shinzu Abe afirmou que conversará com o mandatário russo Vladimir Putin no G20 para pedir uma participação "mais construtiva" de Moscou em relação aos norte-coreanos.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала