Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Haverá uma nova guerra no golfo Pérsico? Egito responde

© Fotolia / Peyman KaiediКарта Ближнего востока и стран Персидского залива
Карта Ближнего востока и стран Персидского залива - Sputnik Brasil
Nos siga no
O presidente do Egito, Abdel Fattah al-Sisi, não considera que a situação em torno do Qatar possa vir a provocar uma guerra na região.

O ministro das Relações Exteriores alemão, Sigmar Gabriel, alertou sobre a possibilidade de que as discrepâncias entre o Qatar e outros países do Golfo possam desatar uma guerra.

"Não espero guerras", afirmou al-Sisi em uma entrevista à rádio Deutschlandfunk.

O líder egípcio indicou que a comunidade internacional deve estar interessada em elaborar um mecanismo para controlar "certos países", impedindo-os que financiem terroristas.

"Não me preocupo porque a pressão sobre esses países para que deixem de financiar terroristas já é o primeiro passo", declarou al-Sisi.

No dia 5 de junho, Arábia Saudita, Bahrein, Egito e Emirados Árabes Unidos anunciaram a ruptura das relações diplomáticas e a suspensão das comunicações terrestres, marítimas e aéreas com Qatar devido ao suposto apoio de Doha ao terrorismo.

Ao boicote diplomático ao Qatar se juntaram posteriormente Líbia, Iêmen, Maldivas, Mauritânia e Comoras; Jordânia e Djibuti reduziram seus laços diplomáticos com Doha; Senegal, Chade e Níger chamaram seus embaixadores no Qatar para consultas.

O governo do Qatar lamentou o bloqueio diplomático, qualificando-o como "imprudente", e assegurou que todas as acusações carecem de fundamento.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
AO VIVO
Заголовок открываемого материала
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала