Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Opinião: 'Um Cinturão, uma Rota' não é lugar para concorrência

© AFP 2021 / ISAAC LAWRENCEBandeira da China (foto de arquivo)
Bandeira da China (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga no
A China deve fazer os possíveis para impedir que apareçam disputas econômicas entre os países localizados ao longo da Rota da Seda, disse à Sputnik Dmitry Mezentsev, senador do Conselho da Federação (câmara alta do parlamento russo) e presidente da Sociedade de Amizade Russo-Chinesa.

A iniciativa da China "Um Cinturão, uma Rota" é baseada nos princípios de procura de potencialidades e prontidão dos países de participar do projeto sem serem pressionados, acha o especialista.

Presidente chinês Xi Jinping e o presidente russo Vladimir Putin durante a sua visita oficial à China, Pequim, China, 25 de junho de 2016 - Sputnik Brasil
Rússia e China estão prontas a começar 'revolução do transporte' na Eurásia
"No fórum, que decorreu em Pequim em maio, o presidente da Rússia, Vladimir Putin apresentou a visão russa do futuro da Eurásia, inclusive no âmbito da conexão entre União Econômica Eurasiática (UEE) russa e o projeto 'Um Cinturão, uma Rota', e a colaboração destas iniciativas com os países-membros da Organização de Cooperação de Xangai (OCX)", sublinhou o especialista no âmbito do Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo (SPIEF). 

"Quando anunciaram pela primeira vez o conceito 'Um Cinturão, uma Rota' em Astana, os especialistas da OCX, analisando a proposta, disseram que este, no fundo, era um convite aos países para compararem suas estratégias econômicas nacionais e partilharem esforços, possibilidades e recursos, de acordo com as capacidades das suas economias nacionais. Ao mesmo tempo sublinhámos que era preciso fazer tudo necessário para evitar uma concorrência contraproducente. O projeto deve ser integrador, ou seja, unir as economias em vez de seguir um caminho de divergência", frisou Mezentsev.

De acordo com ele, a aliança entre a UEE e a iniciativa chinesa, proposta por Putin, reconcilia em muitos aspetos os interesses de dezenas de países. "É um sinal de que o projeto e o continente têm um futuro comum. O projeto, focado nas necessidades das pessoas, visa desenvolver de modo mais equilibrado as esferas econômicas e sociais dos países", disse.

O presidente russo Vladimir Putin e o presidente da China Xi Jinping durante as negociações russo-chinesas no âmbito do fórum internacional Um Cinturão e uma Rota - Sputnik Brasil
Putin: Rússia participará ativamente da iniciativa de Pequim
No outono de 2013 o presidente da China, Xi Jinping, lançou a iniciativa "Um Cinturão, uma Rota" que tem por objetivo estabelecer um corredor de transporte, energético e comercial entre os países da Ásia Central, Ásia do Sul e a Europa.

Em 2015 a Rússia e a China assinaram a declaração sobre a conexão entre a UEE e o Cinturão Econômico da Nova Rota da Seda. Atualmente as partes estão discutindo os detalhes da cooperação.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала