Trump ignora 'tremenda participação saudita no terrorismo sunita' em troca de petróleo

© REUTERS / Saudi TVU.S. President Donald Trump places his hands on a glowing orb as he tours with other leaders the Global Center for Combatting Extremist Ideology in Riyadh, Saudi Arabia May 21, 2017
U.S. President Donald Trump places his hands on a glowing orb as he tours with other leaders the Global Center for Combatting Extremist Ideology in Riyadh, Saudi Arabia May 21, 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Washington ignora a grande participação da Arábia Saudita no terrorismo sunita, contou em entrevista para Sputnik o professor de ciência política da Universidade Estatal da Califórnia, Beau Grosscup. Ele não é o único que defende esta opinião. O neurocientista e comentarista político John Walsh opina a mesma coisa.

O presidente dos EUA, Donald Trump, provou com sua visita à Arábia Saudita que estava preparado para “fechar os olhos” ao apoio de Riad ao islamismo no intuito de fechar acordos lucrativos de petróleo, analistas disseram à Sputnik Internacional.

"As forças [norte-americanas] deram a entender que a nova administração está tentando ignorar a grande participação dos sauditas no terrorismo sunita… em troca de permissão para os EUA na compra de petróleo saudita em dólares americanos", afirmou o cientista político da Universidade Estatal da Califórnia, Beau Grosscup.

Militares do Corpo de Guardiões da Revolução Islâmica (CGRI) marcham durante uma parada militar em homenagem à Guerra Irã-Iraque, de 1980-1988 - Sputnik Brasil
Opinião: críticas de Trump em Riad podem provocar reação agressiva dos militares iranianos
Os sauditas deram forte apoio ao grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia e em muitos outros países), responsável pela morte de cerca de 3.000 pessoas durante o atentado de 11 de setembro, sublinha Grosscup.

"Depois da visita de Trump, Arábia Saudita vai continuar investindo na economia dos EUA e sendo o maior comprador de armas americanas, provavelmente, para se proteger da ‘agressão iraniana’", apontou Grosscup.

Em Riad, Trump ecoou a política do ex-presidente George W. Bush dizendo que "ou você está conosco ou com os terroristas", observou Grosscup.

An X-47B Unmanned Combat Air System (UCAS) demonstrator flies near the aircraft carrier USS George H.W. Bush. - Sputnik Brasil
Drones iranianos sobrevoam porta-aviões americano
O neurocientista e comentarista político, John Walsh, destacou para a Sputnik que a demonização do Irã durante a visita de Trump a Riad trata-se do principal obstáculo enfrentado por ele para restaurar as boas relações com a Rússia.

"Irã pode ser considerado o principal obstáculo para o desejo genuíno do presidente Trump de restaurar as boas relações com a Rússia, tão evidente que ele está pronto para pagar um preço político gigantesco para alcançá-lo. E a restauração das relações com a Rússia é o assunto mais importante prometido por Trump", notou o especialista norte-americano.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала