Chancelaria russa: Europa está 10 anos atrás da Rússia no combate ao terrorismo

CC BY-SA 3.0 / SpetsnazAlpha / Unidade de elite antiterrorista Alfa do Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB)
Unidade de elite antiterrorista Alfa do Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As medidas europeias de segurança antiterrorista estão atrasadas 10 anos em relação às russas, mas Moscou está pronta para partilhar seus métodos com a UE, disse à Sputnik o vice-ministro da Relações Exteriores da Rússia, Oleg Syromolotov.

Na quinta-feira (25), o diplomata russo se encontrou com o ministro do Interior da Áustria, Wolfgang Sobotka. Este foi o primeiro contato entre os representantes dos dois países sobre o tema do terrorismo, embora a Rússia esteja realizando projetos conjuntos com muitos países-membros da UE.

Polícia armada perto da Manchester Arena após a explosão no fim do concerto de Ariana Grande, em Manchester, Grã-Bretanha, 22 de maio de 2017 - Sputnik Brasil
Putin reafirma prontidão de cooperar com Grã-Bretanha no combate ao terrorismo
"No entanto, a Europa ainda tem lacunas neste aspecto. Por exemplo, no ano passado em abril vim à União Europeia e tivemos negociações muito sérias, pois estas ocorreram duas semanas após os atentados em Bruxelas. Eles me pediram para que avaliasse a segurança antiterrorista da UE, dos aeroportos. Eu respondi que estão atrasados 10 anos em relação à Rússia", disse o diplomata.

Ele confirmou a prontidão de partilhar a experiência russa com os países interessados.

Segundo ele, para resistir eficazmente ao terrorismo é necessário criar uma base comum de dados dos terroristas e militantes estrangeiros, ter um sistema de controle destas pessoas pelo mundo e criar um sistema rápido de entrega de tais cidadãos a seus países de origem.

"O processo de extradição é muito demorado. Se nós, por exemplo, ao determos um austríaco que está na base de dados, informássemos sobre ele a inteligência da Áustria para virem cá, o levarem e decidirem o que fazer em seguida de acordo com suas leis, o processo seria muito mais rápido", explicou Oleg Syromolotov.

Ele sublinhou que a Rússia há já muito tempo que tem tais acordos com alguns países. "E eles estão funcionando! Mas a UE não tem nada deste tipo, somente agora estão abordando muitas questões que a Rússia já resolveu", acrescentou o diplomata, citando o exemplo do registo de movimentos de todas as pessoas em todos os meios de transporte. "Por isso é que na Rússia os terroristas não podem usar os transportes tão facilmente, enquanto a Europa só se começa a pensar nisso", disse ele.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала