OTAN pode regressar ao Ártico e Atlântico para conter Rússia

Nos siga noTelegram
Segundo o Wall Street Journal, a OTAN pode reestabelecer os seus comandos no Ártico e Atlântico para conter a atividade da Rússia nestas regiões.

Soldado russo na ilha de Kotelny no Ártico russo - Sputnik Brasil
OTAN pede 'cooperação' e não 'confronto' com a Rússia no Ártico
Os comandos do Ártico e Atlântico da OTAN funcionaram na época da Guerra Fria e o seu objetivo principal era a vigilância da atividade dos submarinos soviéticos.  

Segundo o Wall Street Journal, a frota submarina da Rússia está recuperando as suas capacidades operacionais no Ártico e no Atlântico do Norte, enquanto a OTAN não tem hoje possibilidade de vigiar a atividade dos submarinos russos. 

A questão do papel estratégico das comunicações marítimas para Aliança Atlântica se tornou atual de novo devido ao deslocamento de equipamento militar pesado dos EUA para a Europa, por receio de confrontação com a Rússia. 

​O chefe do comitê militar da OTAN, Pyotr Pavlov, acrescentou que a Aliança Atlântica enfrenta ameaças ligadas à utilização de "táticas de guerra híbrida" pela Rússia e ao aumento do terrorismo internacional. 

Os especialistas da OTAN acreditam que a frota de submarinos russos pode dificultar o deslocamento de navios da OTAN para a Europa. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала