A aproximação das Filipinas e China é possível?

© REUTERS / Kim Kyung-HoonO presidente filipino, Rodrigo Duterte, assiste ao Fórum Econômico em Tóquio, no Japão, em 26 de outubro de 2016
O presidente filipino, Rodrigo Duterte, assiste ao Fórum Econômico em Tóquio, no Japão, em 26 de outubro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O fechamento do acordo a respeito de investimentos chineses no valor de 9 bilhões de dólares dos EUA foi o resultado das negociações do presidente das Filipinas Rodrigo Duterte em Pequim.

Ao mesmo tempo, as necessidades do país em investimentos são bastante mais altas. Sobre isso falou o ministro das Finanças das Filipinas Carlos Domingues, de acordo com informação do jornal South China Morning Post. A aproximação de Manila a Pequim é possível? A esta pergunta responde à Sputnik China o vice-diretor do Instituto dos Países da Ásia e África da Universidade Estatal de Moscou Andrei Karneev.

Presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte - Sputnik Brasil
Deputados filipinos votam contra impeachment do presidente Duterte
Segundo as palavras do ministro das Finanças das Filipinas, Manila vai buscar fontes alternativas de financiamento dos projetos de infraestrutura para evitar o aumento da dependência da China. Para as Filipinas, que é um dos países mais pobres da região, a necessidade de investimentos é de cerca de 167 bilhões de dólares.

Entretanto, Carlos Domingues declarou que a China não pode ser considerada como a principal fonte de financiamento. O governo filipino já anunciou que estão sendo estudadas propostas da Coreia do Sul e do Japão. Também é possível que os EUA possam prometer alguma coisa.

Coletiva de imprensa entre Donald Trump e Recep Tayyip Erdogan em 16 de maio, 2017 - Sputnik Brasil
Trump manifesta apoio à Turquia na luta contra Daesh e PKK
As relações das Filipinas com a China melhoraram nos últimos tempos, embora ambos os lados se oponham em disputas territoriais no mar do Sul da China. Porém, Duterte parece continuar balançando entre as grandes potências e poderá melhorar as relações com os EUA e outros países se disso puder extrair vantagens práticas.

No final de abril, foi realizada uma conversa telefônica entre Trump e Duterte durante a qual o presidente dos EUA convidou Duterte a visitar Washington. O comunicado da Casa Branca refere que os presidentes dos EUA e das Filipinas tiveram "uma conversa amigável", tendo discutido a segurança no Sudeste Asiático, bem como o combate contra o tráfico de drogas que Duterte anunciou nas Filipinas. Não está clara a situação com a visita de Duterte aos EUA nos próximos meses, porém já se sabe que em novembro Donald Trump vai visitar as Filipinas, onde vai participar na cúpula da Ásia Oriental e na cúpula EUA-ASEAN. Com certeza que o presidente americano vai oferecer ao líder filipino algum novo acordo. É bem complicado prognosticar a reação de Duterte, e não apenas por causa de sua tendência para atitudes inesperadas.

Navios chineses nas águas do recife de Mischief no arquipélago disputado de Spartly no mar do Sul da China - Sputnik Brasil
China instala lançadores de mísseis em recife disputado
Apesar dos esforços dos EUA para recuperar suas posições nas Filipinas, o papel principal na definição do vetor da diplomacia filipina vai ser desempenhado pela China, segundo a opinião da maioria de especialistas.

Pequim parece estar preparado para um compromisso com Filipinas, que foram seu oponente na Corte Penal Internacional em Haia.

Filipinas e China querem iniciar consultas a respeito da questão territorial no mar do Sul da China na próxima semana, e este dialogo deve se tornar regular. Na terça-feira (16), a representante do MRE da China Hua Chunying confirmou que as consultas começarão no dia 19 de maio na cidade chinesa de Guiyang. O diálogo sobre a questão territorial pode se tornar um novo ponto de partida nas relações entre os dois países. Para a reconciliação com Manila, China pode usar o atrativo dos seus projetos de cooperação econômica.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала