Ex-assessor de Nixon: 'acho que estamos em território de impeachment'

© REUTERS / Carlos BarriaU.S. President-elect Donald Trump talks to members of the media as Retired U.S. Army Lieutenant General Michael Flynn stands next to him at Mar-a-Lago estate in Palm Beach, Florida
U.S. President-elect Donald Trump talks to members of the media as Retired U.S. Army Lieutenant General Michael Flynn stands next to him at Mar-a-Lago estate in Palm Beach, Florida - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O comentarista político David Gergen, que trabalhou como assessor de quatro presidentes estadunidenses, afirmou que Donald Trump pode estar "em território de impeachment".

"Após ver o impeachment de (Bill) Clinton eu pensei que nunca mais veria outro, mas acho que estamos em território de impeachment agora pela primeira vez", disse Gergen à CNN.

Tenente-general Micahel Flynn e Donald Trump - Sputnik Brasil
Trump é acusado de pedir o fim da investigação sobre laços entre Flynn e Rússia
O comentarista trabalhou para dois presidentes que passaram por processos de impeachment, o democrata Bill Clinton e o republicano Richard Nixon. O primeiro foi absolvido e terminou seu mandato enquanto Nixon renunciou antes do fim de seu processo de impeachment, um escândalo que ficou conhecido como Watergate.

Para Gergen, existem semelhanças entre o caso de Nixon e Trump. Segundo o analista, podem haver "consequências enormes" da última informação de que o presidente teria pedido ao diretor do FBI James Comey para encerrar uma investigação sobre seu ex-conselheiro de Segurança Nacional Michael Flynn. "Eu espero que você deixe isso pra lá", teria dito Trump a Comey segundo o The New York Times.

"Parece que ele tentou impedir a investigação, ele estava usando seu poder para fazer isso e quando James Comey não topou o plano, decidiu não ser seu garato, ele o demitiu."

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала