Novo desafio: Que preocupa Israel mais do que os ataques de mísseis?

© AFP 2022 / JACK GUEZUm tanque israelita Merkava na Faixa de Gaza durante os exércitos perto da fronteira de Israel em 3 de agosto de 2014
Um tanque israelita Merkava na Faixa de Gaza durante os exércitos perto da fronteira de Israel em 3 de agosto de 2014 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Segundo um alto funcionário da Força da Defesa de Israel (IDF, em inglês) os ataques cibernéticos são mais perigosos do que os ataques de mísseis.

O alto funcionário da IDF acrescentou que "paralisar a infraestrutura de Israel usando ataques cibernéticos, por exemplo, é, na verdade, mais grave do que […] usar mísseis para atacar [uma] usina elétrica", comunica o Jerusalem Post.

Um ataque de mísseis ou uma bomba vai "causar falhas de energia durante algumas horas, que podem ser ultrapassadas", acrescentou ele. 

​Tal como muitos outros países, Israel enfrentou na passada sexta-feira (12) um ataque cibernético de grande escala à rede civil com a utilização de programas de espionagem da NSA, em resultado do qual mais de 200 mil servidores do Windows em mais de 200 empresas foram afetados. 

De acordo com o primeiro-ministro de Israel Benjamin Netanyahu a infraestrutura vital do país não foi afetada pelo ataque.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала