Diplomata russa fala sobre 'agonia' da mídia norte-americana

© Sputnik / Eugene Odinokov / Abrir o banco de imagensEntrevista coletiva da representante oficial da chancelaria russa Maria Zakharova
Entrevista coletiva da representante oficial da chancelaria russa Maria Zakharova - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Comentando a cobertura do encontro entre o chefe da diplomacia russa Sergei Lavrov e o presidente dos EUA Donald Trump, a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia Maria Zakharova acha que a mídia dos EUA está em uma "agonia intelectual".

O chanceler russo Sergei Lavrov chegando para se encontrar com o presidente dos EUA, Donald Trump, 10 de maio de 2017 - Sputnik Brasil
Trump e Lavrov terminaram as conversações, o chanceler russo está deixando a Casa Branca
A mídia norte-americana foi abalada por uma discussão sobre a admissão de jornalistas no encontro entre Trump e Lavrov, que teve lugar na véspera em Washington. A Casa Branca disse que apenas os fotógrafos pessoais do ministro e do presidente assistiram o encontro.

Mais tarde, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia publicou fotos em que Trump aperta a mão a Lavrov e ao embaixador russo nos EUA Serguei Kislyak. A parte americana não publicou fotos de protocolo, e alguns dos jornalistas do país ficaram indignados por não terem sido admitidos a cobrir o encontro.

A diplomata russa explicou aos jornalistas que foi a Casa Branca que definiu o formato de cobertura do evento por ser o país anfitrião.

"O número de fotógrafos presentes no encontro da parte russa correspondia ao número indicado por Washington", informou Zakharova, sublinhando que os fotógrafos da parte americana também assistiram ao evento e que as listas dos participantes foram feitas pelos EUA e não pela Rússia.

"Por isso, dizer que Moscou organizou outra conspiração contra os EUA… Acho que, nesta situação, todos entendem que a mídia norte-americana mostrou uma reação histérica, até se pode falar de 'agonia intelectual' ", acredita a representante.

Ela também acrescentou que a maioria dos jornalistas não estava interessada nos assuntos da agenda do encontro, mas sim na alegada "intervenção" da Rússia nas eleições presidenciais dos EUA e na demissão do diretor do FBI James Comey, embora seja "ridículo" perguntar isso ao ministro russo.

Falando sobre os preconceitos da mídia norte-americana, Zakharova lembrou que os EUA têm "em breve um novo ciclo eleitoral, e o tema da Rússia se tornará um dos principais nas novas eleições".

As eleições intercalares nos EUA decorrerão no outono de 2018.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала