Democratas apelam para proteger materiais sobre a 'intervenção da Rússia' nas eleições

© Sputnik / Natalia Seliverstova / Abrir o banco de imagensA residência oficial do presidente norte-americano, Casa Branca, Washington
A residência oficial do presidente norte-americano, Casa Branca, Washington - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Um grupo de democratas do Congresso dos EUA apelou à Secretaria da Justiça do país e ao FBI para que todos os documentos a respeito da chamada "intervenção da Rússia" nas eleições presidenciais sejam protegidos, informa a agência Bloomberg.

De acordo com a informação da agência, na carta, que foi assinada por seis congressistas é referida a necessidade da "proteção e conservação de todos os documentos e outros materiais", relativos à "interferência da Rússia" nas eleições presidenciais dos EUA, bem como sobre a demissão do diretor da FBI James Comey.

O ministro de Relações Exteriores russo Sergei Lavrov durante o encontro com a Federação Mundial de Câmaras Comerciais, Moscou, Rússia, 22 de junho de 2016 - Sputnik Brasil
Rússia confirma encontro entre Lavrov e Trump em Washington
Como foi informado, os autores da carta são o deputado do comitê jurídico da Câmara dos Representantes do Congresso dos EUA John Conyers e os deputados democratas do Congresso Jerrold Nadler, Zoe Lofgren, Sheila Jackson Lee, Steve Cohan e David N. Cicilline.

A administração do ex-presidente dos EUA Barack Obama acusou a Rússia de ter invadido os servidores da campanha eleitoral dos democratas, tendo os EUA chegado a introduzir sanções contra cidadãos e diversas entidades e empresas russas. Agora no Congresso está sendo realizada uma investigação sobre este caso.  A Rússia tem desmentido repetidamente as acusações da inteligência americana a respeito da alegada intervenção. O porta-voz do presidente da Rússia Dmitry Peskov chamou-lhes "absolutamente infundadas".

Bernie Sanders, pré-candidato democrata à presidência dos EUA - Sputnik Brasil
Sanders sugere que Trump demitiu chefe do FBI porque tem algo a esconder
O presidente dos EUA Donald Trump demitiu na terça-feira o diretor do FBI James Comey, de acordo com a recomendação do procurador-geral e do secretário da Justiça Jeff Sessions. Trump declarou que Comey não pode dirigir o FBI com eficácia. 

Comey estava efetuando uma investigação contra Trump a respeito das supostas "ligações com a Rússia", as quais foram desmentidas tanto pela Casa Branca quanto pelo Kremlin. Ao mesmo tempo a adversária de Trump nas eleições presidenciais de 2016, Hillary Clinton, também acusou Comey da sua derrota após ele ter iniciado uma investigação contra ela 10 dias antes das eleições.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала