Rússia é acusada de vazar correspondência de Macron

© REUTERS / Christian HartmannEmmanuel Macron,líder do movimento político En Marche !, ou seja Em Marcha!, e candidato à presidência francesa assista a um evento eleitoral durante sua campanha em Paris, França, abril 17, 2017.
Emmanuel Macron,líder do movimento político En Marche !, ou seja Em Marcha!, e candidato à presidência francesa assista a um evento eleitoral durante sua campanha em Paris, França, abril 17, 2017. - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Os ex-assessores da candidata à presidência norte-americana, Hillary Clinton, acusaram a Rússia de estar ligada aos vazamentos dos e-mails da equipe do candidato à presidência francesa Emmanuel Macron, sem apresentar quaisquer provas.

"[O presidente russo Vladimir] Putin está conduzindo a guerra contra as democracias ocidentais e o nosso presidente está do lado errado", escreveu o ex-assessor de imprensa de Clinton, Brian Fallon, no Twitter.

Outro assessor da candidata democrata, Robby Mook, encontrou "a pista russa" no vazamento chamado #MacronLeaks:

"Para aqueles que pensavam que a Rússia estava recuando… Ocorreu um vazamento dos e-mails da equipe de Macron", escreveu ele.

Anteriormente, o portal WikiLeaks divulgou ter havido um grande vazamento de dezenas de milhares de documentos, e-mails e fotos, datados do período até 24 de abril de 2017, da equipe de Macron. A equipe de Macron disse que entre os documentos verdadeiros há falsificações. Entretanto, o WikiLeaks afirmou não ter encontrado documentos falsos.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала