Stoltenberg: tropas da OTAN não combaterão na Síria

© AP Photo / Massoud HossainiSoldados alemães durante a primeira visita do secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, para a base alemã da OTAN, Camp Marmal, em Mazar-i Sharif, no Afeganistão
Soldados alemães durante a primeira visita do secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, para a base alemã da OTAN, Camp Marmal, em Mazar-i Sharif, no Afeganistão - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, excluiu a possibilidade da participação das tropas da aliança na guerra civil da Síria.

Fuzileiros navais norte-americanos em al-Qaim, perto da fronteira síria, oeste do Iraque - Sputnik Brasil
OTAN quer que aliados coordenem ações na Síria
A revista alemã Spiegel destacou que, durante a reunião dos embaixadores da OTAN, realizada nesta quarta-feira, os EUA deixaram claro aos seus aliados que esperam uma adesão formal de seus aliados à coalizão internacional de combate ao Daesh.

"A participação dos soldados da OTAN na guerra civil da Síria não é esperada por ninguém. E isso não está sendo discutido", disso o secretário-geral da aliança em entrevista à Spiegel.

O militar não descartou, entretanto, o aumento do contingente das tropas que, desde janeiro deste ano, treinam os militares iraquianos, envolvidos em combates contra o Daesh.

"O treinamento de combatentes locais, tanto no Iraque, quanto no Afeganistão, ao meu ver, é a melhor arma no combate ao terrorismo", revelou Stoltenberg à revista alemã.

Segundo ele, a aliança também está avaliando a possibilidade do uso do Sistema Aéreo de Alerta e Controle (AWACS) para orientar as aeronaves da coalizão no Oriente Médio, além do trabalho de inteligência que já vem sendo feito na região.

"É possível o aumento de número de aviões do AWACS sobre a Turquia", concluiu o secretário-geral.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала