'Oposição síria começa a entender que é necessário combater os radicais, não Damasco'

© AP Photo / Raqqa Media Center of the Islamic State group, FileGrupo de oposição síria no norte da Síria (foto de arquivo)
Grupo de oposição síria no norte da Síria (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Uma parte da oposição síria começa a entender que é necessário cessar os combates contra o governo e começar a lutar contra os radicais, mas há forças que põem dificuldades, disse o chefe da delegação russa nas negociações em Astana, Aleksandr Lavrentiev.

"A oposição síria é muito variada, há forças, que na verdade podem ser chamadas de oposição moderada, que começam a entender que é necessário acabar com o combate armado, é necessário começar a combater contra a Frente al-Nusra, contra os islamistas radicais que são uma ‘dor de cabeça’ na resolução da crise síria", disse Lavrentiev.

A Syrian man is taken by civil defence workers to a small hospital in the town of Maaret al-Noman following a suspected toxic gas attack in Khan Sheikhun, a nearby rebel-held town in Syria’s northwestern Idlib province - Sputnik Brasil
Rússia tem provas irrefutáveis de que ataque químico na Síria foi uma provocação
O enviado russo destacou que, ao mesmo tempo, há forças que colocam dificuldades tanto no processo de Astana, como no de Genebra, já que as conversações não correspondem aos seus interesses de manter a ilegalidade, os sofrimentos do povo sírio.

"Devemos fazer algo com isso, mas muito depende não só da Rússia, mas também do desejo das potências regionais, que não estão interessadas em atingir a paz e perseguem seus próprios interesses", afirmou o diplomata.

Completando o processo de paz

Um membro das forças leais ao presidente da Síria, Bashar Assad, tenta erguer a bandeira nacional da Síria na mesquita de Umayyad, 13 de dezembro de 2016 - Sputnik Brasil
Pentágono admite ter bombardeado mesquita síria em março
O chefe da delegação russa nas negociações em Astana disse que o mecanismo de registro das violações do cessar-fogo na Síria ainda não está completado. 

"O próprio acordo entre os agrupamentos da oposição armada e forças governamentais é assinado com a mediação de três países-garantes, mas o mecanismo de registro das violações ainda não está detalhado. Os trabalhos continuam, embora já tenham passado três meses”, disse Lavrentiev, acrescentando que as menores imprecisões podem resultar em consequências negativas.

Quanto à troca de prisioneiros, o enviado assinalou que a assinatura do documento para criar um grupo de trabalho sobre a troca de prisioneiros foi adiada, mas todas as divergências maiores já foram resolvidas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала