Rússia e China protestam na ONU contra exercícios dos EUA perto da Coreia do Norte

© REUTERS / Brendan McDermidReunião do Conselho da Segurança da ONU em Nova York
Reunião do Conselho da Segurança da ONU em Nova York - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A Rússia apoiou a proposta da China neste sábado (29) no Conselho de Segurança da ONU sobre o fim dos testes de mísseis de Pyongyang em troca do fim dos exercícios dos EUA e Coreia do Sul perto da Coreia do Norte.

Foi observado que os membros do Conselho de Segurança por unanimidade pediram que a Coreia do Norte abandonasse os testes nucleares e de mísseis, implementando as resoluções pertinentes do Conselho de Segurança da ONU. 

"Neste contexto, a Federação da Rússia apoiou a proposta chinesa por uma 'suspensão dupla' [interromper os mísseis de Pyongyang e os testes nucleares em troca da renúncia dos exercícios militares EUA-Coreia do Sul perto da Coreia do Norte] como ponto de partida para o início de negociações políticas", diz o comunicado do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, divulgado no site da chancelaria. 

De acordo com a nota, não foram tomadas decisões pertinentes à reunião do Conselho de Segurança.

Na última quinta-feira, a Coreia do Norte realizou mais um teste de míssil balístico, mas, de acordo com dados dos EUA, Coreia do Sul e Japão, o teste foi um fracasso. 

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong-un - Sputnik Brasil
Embaixador da Coreia do Norte na ONU chama esforços dos EUA de sonho absurdo
As negociações entre seis países sobre desnuclearização da península Coreana foram iniciadas em 2003.  Os diplomatas da Rússia, Coreia do Norte, EUA, China, Japão e Coreia do Sul são os seis países. Em resultado, Pyongyang não apenas interrompeu seu programa nuclear, mas também iniciou a desmontagem do seu reator do Centro da Pesquisa Científica Nuclear de Yongbyon.

Desde 2008, o diálogo entrou em um beco sem saída: EUA e Coreia do Norte não conseguiram chegar a um acordo quanto às visitas de controle dos programas nucleares de Pyongyang, ao mesmo tempo, Japão e Coreia do Sul se opuseram a fornecer combustível às usinas norte-coreanas, como acordo pelas partes.

Recentemente, a tensão entre Coreia do Norte e EUA se agravou tão fortemente que vários especialistas já começaram a falar sobre a possibilidade de um conflito armado na região.

Ambos os países trocam acusações pela troca de provocações – a Coreia do Norte realiza testes de mísseis um após outro e os EUA realizam na região manobras cada vez mais assustadoras com a Coreia do Sul. Ao mesmo tempo, EUA estão negociando com a China sobre as medidas contra o programa nuclear norte-coreano.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала