O que os políticos de esquerda e direita estão falando sobre a greve geral

© Sputnik / Aleksandr Kryazhev  / Abrir o banco de imagensTwitter
Twitter - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O confronto entre manifestantes favoráveis e contrários à greve geral desta sexta-feira, dia 28, não se restringiu às ruas. Políticos de diferentes matizes ideológicos foram às redes sociais comentar os protestos.

O ex-presidente Lula afirmou que “o povo é contra a mudança na Previdência Social, que tenta jogar nas costas dos trabalhadores da cidade e do campo a falência que eles dizem haver na Previdência”. O político petista também disse que a reforma trabalhista está tirando direitos dos trabalhadores e que a paralisação foi um “sucesso”.

O deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ) publicou uma foto de apoio à greve geral e um texto sobre a situação política do país. “Hoje é dia de resistência dos trabalhadores e das trabalhadoras, contra o desmonte da CLT e dos direitos previdenciários”, escreveu Wyllys.

Já do outro lado espectro ideológico, as manifestações e opiniões não foram de apoio. O vereador de São Paulo e coordenador do MBL Fernando Holiday (DEM-SP) fez várias postagens em suas redes sociais com críticas ao movimento grevista — que chamou de “carnalula”. Segundo o vereador, “ militante não trabalha, vive como uma sanguessuga recebendo recursos através dos sindicatos que fomentam o caos em prol de causas ideológicas”.


Já o deputado federal Magno Malta (PR-ES) classificou a manifestação de “engodo” e afirmou que os responsáveis pelo ato desta sexta-feira “são os mesmos que geraram esses 13 milhões de desempregados”. “Quem está convocando vocês, o PT? Mamãe me (sic) acode”, questionou o político.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала