Emirates corta voos para os Estados Unidos

© AP Photo / Brandon WadeA380 da Emirates aterrissando no Aeroporto Internacional de Dallas/Fort Worth, no Texas (arquivo)
A380 da Emirates aterrissando no Aeroporto Internacional de Dallas/Fort Worth, no Texas (arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A maior companhia aérea do Oriente Médio está reduzindo em 20% o número de voos para os Estados Unidos por conta das medidas de segurança mais duras impostas pelo presidente Donald Trump.

Terminal T2 do Aeroporto Internacional de Chhatrapati Shivaji, em Mumbai, Índia (arquivo) - Sputnik Brasil
Índia coloca aeroportos em alerta após ameaça de sequestro de voos
Segundo a Emirates, dos Emirados Árabes Unidos, a tentativa da atual administração em Washington de bloquear a entrada de cidadãos provenientes de países de maioria muçulmana afetou significativamente os negócios da empresa, mesmo depois de o plano de Trump ser derrubado pela Justiça dos EUA. Além disso, ainda de acordo com a companhia, a proibição do uso de laptops e outros dispositivos pessoais durante voos com origem em determinadas cidades, incluindo Dubai, também reduziu a demanda por passagens. 

"As recentes ações adotadas pelo governo dos EUA em relação à emissão de vistos de entrada, maior controle de segurança e restrição a dispositivos eletrônicos dentro das aeronaves tiveram impacto direto no interesse do consumidor e na demanda por viagens aéreas aos EUA", afirmou a Emirates em comunicado.

Os negócios da companhia tiveram um forte aumento durante a administração de Barack Obama, mas a empresa já registra uma grande perda de crescimento e performance desde que Donald Trump assumiu a presidência dos Estados Unidos. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала