Exército iraquiano ataca Daesh em Mossul com suas próprias armas

© Sputnik / Rafael DaminovMilitares iraquianos durante combates em Mossul
Militares iraquianos durante combates em Mossul - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Segundo informação de fontes do exército iraquiano, a operação de libertação de Mossul, que está sendo realizada pelas forças governamentais juntamente com os peshmerga curdos, vai de vento em popa.

Nesta altura os combates decorrem no oeste de Mossul, o exército iraquiano está agindo com cautela extrema, porque há civis na região que são utilizados como escudos humanos pelos terroristas.

Os terroristas do Daesh costumavam utilizar a tática de colocação de artefatos explosivos em drones, o que causava uma grande quantidade de mortes entre civis e militares. O exército iraquiano, que capturou parte das armas do Daesh durante a operação ofensiva, começou utilizando uma tática semelhante contra os próprios terroristas. Durante as operações militares no oeste de Mossul, as forças governamentais realizam ataques contra posições do Daesh utilizando as suas próprias bombas.

​Além disso, o exército iraquiano começou utilizando as armas capturadas durante as operações no oeste de Mossul.

Abu Bakr al-Baghdadi, líder do Daesh - Sputnik Brasil
Líder do Daesh poderá estar em Mossul cercada pelas forças iraquianas
Foi comunicado também sobre a formação de um destacamento especial do exército iraquiano que utiliza os veículos aéreos não tripulados para detectar os franco-atiradores do Daesh. O objetivo principal deste destacamento é a detecção e eliminação dos franco-atiradores do Daesh que criam obstáculos ao avanço das forças governamentais.

"A realização da operação em Mossul está conjugada com uma série de dificuldades. Há baixas consideráveis entre os civis, porque o Daesh os utiliza como escudos humanos e mata aqueles que tentam fugir da cidade. Os terroristas invadem as casas dos habitantes e disparam seus fuzis contra os militares iraquianos", comunicou à Sputnik Turquia o representante do Partido Democrático do Curdistão Said Mamuziny.

Ele acrescentou que devido a isso as forças governamentais tiveram que suspender a operação em várias partes da cidade para evitar baixas ainda maiores entre os civis. Também foi tomada a decisão de não utilizar armas pesadas dentro da cidade, mas, segundo o analista, não é possível avançar sem utilizar essas armas, porque o Daesh as possui e utiliza.

​"Agora é difícil indicar uma data precisa para a libertação final da cidade do Daesh. Mas estão sendo aplicados todos os esforços para que isso aconteça no período mais breve possível.  Entretanto, acreditamos que o exército iraquiano tem que alterar a sua tática", adiantou Mamuziny, acrescentando que, segundo ele, é preciso deixar corredores de saída para os terroristas do Daesh para que eles não se misturem com os civis.

Neste momento, segundo ele, cerca de 70% do território de Mossul foi libertado do Daesh. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала