Trump: EUA não planejam intervenção militar na Síria

Nos siga noTelegram
O ataque norte-americano à base aérea síria não significa que Washington planeja se engajar em uma guerra no país, disse o presidente dos EUA, Donald Trump, durante uma entrevista.

Ivanka antes de discursar na última noite da Convenção Nacional Republicana em Cleveland, Ohio, EUA, 21 de julho de 2016 - Sputnik Brasil
Casa Branca confirma participação de Ivanka Trump em ataque à Síria
"Não vamos para a Síria", disse Trump durante a entrevista para Fox Business, que será exibida na quarta-feira.

Na noite de quinta-feira passada, os Estados Unidos lançaram 59 mísseis de cruzeiro Tomahawk contra uma base aérea do governo sírio na província de Homs. Trump disse os mísseis foram resposta a um ataque químico contra civis em Idlib, que matou mais de 80 pessoas, inclusive crianças.

O governo sírio negou o uso de armas químicas e lembrou à comunidade internacional que seu estoque foi destruído em 2016 pela Organização para a Prevenção de Armas Químicas.

Durante a entrevista, Trump reiterou que uma ação imediata na Síria era necessária e que uma decisão a respeito deveria ter sido tomada ainda pelo governo do ex-presidente Barack Obama.

Após o ataque com mísseis de quinta-feira, a embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, afirmou que a administração de Trump estava pronta para adotar novas medidas militares contra a Síria, mas esperava que isso não fosse necessário.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала