China pagará a seus cidadãos para desmascarar espiões

Nos siga noTelegram
Autoridades de Pequim declararam sobre novo programa de remuneração aos cidadãos. Planeja-se pagar até 500 mil iuanes (R$ 228 mil) pela revelação de informações sobre espiões e atividades de inteligências estrangeiras, informa a mídia, citando o documento autorizado pela direção da segurança internacional de Pequim.

Agentes da polícia norueguesa em Oslo - Sputnik Brasil
Polícia procura possível conexão entre jovem russo detido em Oslo e suspeito terrorista
Na manhã da segunda-feira (10), a direção publicou o Programa de premiação de cidadãos para revelação de espionagem. Segundo o documento, os cidadãos, que fornecerem informações extremamente importantes que sejam úteis para prevenir e interromper a espionagem no país, poderão ser remunerados com uma quantia de 500 mil iuanes (R$228 mil).

De acordo com o representante da direção, inteligência estrangeira, espiões e "outras forças adversárias", devido ao aumento permanente dos contatos com outros países e do número dos que saem e entram no país, intensificam "penetração política, atividade separatistas, incentivo para rebelião e outros tipos de atividades destruidoras".

Vale ressaltar que alguns indivíduos — impulsionados por objetivos interesseiros — "vendem informações nacionais" criando, assim, um ambiente favorável para desenvolvimento de espionagem.  Neste contexto, sendo a capital, Pequim tem se tornado um dos principais alvos de agentes secretos estrangeiros.

O documento publicado é composto por 12 artigos com remunerações para cada informação fornecida, dependendo de sua importância. Em caso de o cidadão saber alguma informação sobre espionagem, poderá comunicá-la para direção por telefone, por carta ou pessoalmente. No entanto, as autoridades deixam claro que a responsabilidade é do cidadão por denuncias e divulgação de informações falsas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала