Exército da Síria: a responsabilidade pelo ataque químico é dos terroristas

© Sputnik / Michael Alaeddin / Abrir o banco de imagensPosto de controle do exército governamental na Síria
Posto de controle do exército governamental na Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O comando das Forças Armadas Sírias rejeitou com vigor as acusações de uso de armas químicas na província de Idlib e atribuiu a responsabilidade pela ação criminosa aos militantes terroristas e seus financiadores.

Avião militar que, segundo dizem, pertence às forças russas voa sobre o campo de Idlib, Síria, 2 de outubro de 2015 - Sputnik Brasil
Rússia classifica como falsas as notícias sobre ataques da Força Aeroespacial na Síria
"O comando do Exército e as Forças Armadas negam, de forma categórica o uso de armas químicas na cidade de Khan Shaykhun, no subúrbio de Idlib", informa uma cópia da declaração do comando das Forças Armadas da Síria, obtida pela agência Sputnik.

O documento afirma que a responsabilidade pelo ataque químico em Idlib é dos militantes terrorista e de seus financiadores.

Anteriormente, a agência de notícias Reuters, citando o Observatório dos Direitos Humanos na Síria, informou que "aviões da Rússia ou do governo sírio" atacaram com projéteis com substâncias tóxicas a cidade de Khan Shaykhun na província de Ildib. Contudo, na notícia original do Observatório apenas foi feita suposição sobre um ataque aéreo sem indicar a quem pudessem pertencer os aviões.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала