Extremo Oriente russo gera interesse na América Latina

© Sputnik / Ekaterina ChesnokovaExtremo Oriente russo (arquivo)
Extremo Oriente russo (arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O programa do Governo russo "Hectare no Extremo Oriente", que permite a qualquer cidadão do país eslavo obter gratuitamente um hectare de terra na região, tem gerado interesse na América Latina, revelou à Sputnik a Agência de Desenvolvimento de Capital Humano no Extremo Oriente, responsável pelo programa.

De acordo com o sistema de informação federal NaDalnyVostok, (Ao Extremo Oriente, em russo), responsável pelo processo de entrega de terras, 2% das visitas internacionais à página web provêm da América Latina.

Entre os países mais interessados estão o México, Brasil, Argentina, Equador, Peru, Chile e Uruguai.

Isso se explica, em grande parte, pelo grande número de russos e de descendentes de russos que vivem na América Latina e que através deste programa têm encontrado uma maneira de voltar para a sua pátria.

De fato, os primeiros imigrantes do Uruguai e Bolívia já chegaram à região do Extremo Oriente, onde começaram a construir suas primeiras povoações e fazendas.

Os "velhos crentes" na região de Amur

Os velhos crentes, também conhecidos como starovery, são cristãos russos partidários da velha liturgia ortodoxa e dos cânones antigos. Historicamente, não aceitaram a reforma religiosa de 1654 e, portanto, sofreram duras perseguições ao longo dos séculos posteriores. Por esta razão, muitos deles abandonaram a Rússia e alguns acabaram na América Latina.

Вулкан Камбальный. РСФСР. - Sputnik Brasil
Vulcão no Extremo Oriente russo desperta de letargo que durou mais de 2 séculos
Em 2016, 32 velhos crentes regressaram à Rússia com ajuda do programa "Hectare no Extremo Oriente" e já estão criando sua própria povoação na região de Amur.

Outras famílias que vivem no Uruguai também apresentaram seu pedido para receber terras nessa região e aguardam a resposta do Governo.

Os emigrantes provenientes da América Latina que retornaram à Rússia já começaram cultivando a terra, o que cativou a outras pessoas da região.

Duas famílias estabeleceram suas próprias fazendas e participam de um concurso para receber uma ajuda do Governo no valor de $ 50.000 para apoio à produção agrícola.

No entanto, a Agência de Desenvolvimento de Capital Humano no Extremo Oriente revelou à Sputnik que a travessia dos velhos crentes desde a América Latina até ao Extremo Oriente não foi nada fácil. Por essa razão, o Ministério das Relações Exteriores da Rússia está trabalhando na criação de uma série de instruções para ajudar a estas e outras pessoas a voltar para o seu país.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала