Casa Branca: EUA precisam aceitar que Assad é o presidente da Síria

© Sputnik / Serviço de imprensa do presidente da Síria Bashar Assad / Abrir o banco de imagensO presidente da Síria, Bashar Assad, dá entrevista ao diretor da agência internacional de notícias Rossiya Segodnya, Dmitry Kiselev, 30 de março de 2016
O presidente da Síria, Bashar Assad, dá entrevista ao diretor da agência internacional de notícias Rossiya Segodnya, Dmitry Kiselev, 30 de março de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, disse em uma coletiva de imprensa nesta sexta-feira que os Estados Unidos precisam aceitar a realidade política internacional e entender que Bashar Assad é o presidente e líder soberano da Síria e que, ao invés de tentar derrubá-lo, Washington deve se concentrar em derrotar os terroristas do Daesh.

Combatente das Forças Democráticas da Síria (SDF) descansa ao norte de Raqqa - Sputnik Brasil
Opinião: EUA chegaram à conclusão de que seu objetivo na Síria não é Assad
"Nós acreditamos que é preciso desescalar a violência", declarou Spicer. "No que diz respeito a Assad, existe uma realidade política que nós temos que aceitar em termos de onde estamos neste momento".

Sem deixar de demonstrar sua falta de apreço pelo chefe de Estado sírio, o governo de Donald Trump culpou a administração anterior, de Barack Obama, por não ter feito o que era preciso para retirar Assad do poder quando teve oportunidade para fazer isso. 

"Nós perdemos muitas oportunidades durante a última administração com respeito a Assad", afirmou o porta-voz.

Na última quinta-feira, o secretário de Estado norte-americano, Rex Tillerson, já havia sinalizado que a prioridade de Washington na Síria não era mais remover o atual presidente, cujo destino, de acordo com ele, deveria ser decidido pelo povo sírio. Uma declaração parecida, segundo a AFP, teria sido feita, também ontem, pela embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Nikki Haley. 

"Você escolhe suas batalhas. E, quando olhamos para isso, é sobre mudar nossas prioridades… E nossa prioridade não é mais sentar e focar em tirar Assad", teria afirmado Haley, segundo a agência, em conversa com jornalistas.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала