- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Temer diz que alarde na Operação Carne Fraca causa embaraço na economia brasileira

© Marcos Corrêa/PRTemer em discurso na Conferência das Cidades Latino-Americanas 2017
Temer em discurso na Conferência das Cidades Latino-Americanas 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O presidente Michel Temer disse nesta terça-feira (21), que o "alarde" feito na Operação Carne Fraca deflagrada pela Polícia Federal, sobre a qualidade e corrupção em torno da carne brasileira, está causando embaraço econômico para o país.

Temer durante jantar com Embaixadores em uma churrascaria de Brasília neste domingo (19). - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Temer diz que agronegócio não pode ser prejudicado e UE suspende importação de carne
Por conta do escândalo da carne alguns países anunciaram a suspensão temporária da importação da carne brasileira, como a União Europeia, a China, Chile. O mesmo anuncio foi feito nesta terça-feira (21) pela Suíça, Jamaica e por Hong Kong, que é o maior comprador de carne bovina in natura do Brasil. Em 2016, Hong Kong consumiu 182 mil toneladas, o equivalente a US$ 720 milhões.

Ao discursar durante a Conferência das Cidades Latino-Americanas 2017, em Brasília, Temer criticou a ação e celebrou a decisão da Coreia do Sul de cancelar a suspensão temporária da importação da carne brasileira.

"Nesses últimos dias houve um grande alarde em relação a carne brasileira, aos produtos de origem animal no Brasil. Evidentemente, que isto causa, não posso deixar de registrar, um embaraço econômico para o país, porque alguns países de alguma maneira já pensam ou pensaram em suspender. Aliás, hoje (21) eu tive uma boa notícia de que a Coreia do Sul ontem (20) havia pensado suspender e hoje eliminou a suspensão. Penso eu em função da pronta resposta das autoridades brasileiras e mais do que a pronta resposta dos esclarecimentos mais do que cabais e integrais em relação a realidade dos fatos."

O presidente ainda chamou de insignificantes os números trazidos nas investigações da Polícia Federal, que apontaram irregularidades na fiscalização de frigoríficos no país. "Nada como mencionar números para verificar a insignificância do fato. Insignificância, que devo dizer, que também não deve ser patrocinada, porque se há desvios devem ser apurados, como estão sendo apurados. E sobre serem apurados, puníveis ao depois, como aconteceu até como com alguns funcionários/servidores do ministério da Agricultura, que ainda no dia de ontem (20) já foram dispensados imediatamente pelo ministro Blairo Maggi, da Agricultura."

Enquanto isso, uma força-tarefa criada pelo governo, integrada por fiscais e diretores do Ministério da Agricultura, realiza a fiscalização das 21 fábricas que estão sendo investigadas pela Polícia Federal, no que diz respeito a certificação sanitária.

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, acompanhou a fiscalização nesta terça-feira (21) de um frigorífico no Paraná, que apesar de investigada não foi interditada. Uma comitiva com cerca de 50 pessoas se dirigiram para  Lapa, cidade onde fica a fábrica da Seara, que pertencem ao grupo JBS. Em 2016, a fábrica produziu 100 mil toneladas de frango, onde boa parte foi exportada, inclusive para a União Europeia. Inicialmente, não foi encontrada nenhuma irregularidade na unidade.

 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала