Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

E se Crimeia tivesse continuado com Ucrânia? Líder da península pinta cenário apocalíptico

© Sputnik / Aleksei VovkNacionalistas ucranianos celebram o terceiro aniversário do início dos protestos do Maidan, que, através de violentos combates às forças governamentais, foram responsáveis pela mudança do poder na Ucrânia
Nacionalistas ucranianos celebram o terceiro aniversário do início dos protestos do Maidan, que, através de violentos combates às forças governamentais, foram responsáveis pela mudança do poder na Ucrânia - Sputnik Brasil
Nos siga no
O chefe da Crimeia, Sergei Aksenov, enumerou as consequências que poderiam atingir a Crimeia caso a mesma tivesse permanecido com Ucrânia.

"Observando os eventos que estão ocorrendo na Ucrânia, torna-se claro para nós o que deixamos para trás há três anos. Trata-se de um regime nazista sangrento, guerra civil, terror governamental, pobreza e destruição", declarou Aksenov no decurso da reunião cerimonial do terceiro aniversário do referendum que resultou na reintegração da península com a Rússia.

A procuradora da república da Crimeia, Natalia Poklonskaya - Sputnik Brasil
'A Crimeia está se desenvolvendo e isso é visualmente perceptível'
Segundo o chefe da Crimeia, o Estado da Ucrânia não conseguirá resistir desta forma por muito tempo.

"É uma formação temporária de transição que irá mudar através da pressão de fatores internos e externos. O povo ucraniano enviará o poder de Bandera (líder nacionalista ucraniano que chefiava a Organização dos Nacionalistas Ucranianos) para aterro da história. A histeria da russofobia não será capaz de resistir ao conceito governamental pragmático. Quanto mais rápido isso acontecer, melhor será para a Ucrânia", afirmou Aksenov.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала