Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

'Êxodo em massa': Rússia adverte coalizão saudita a não atacar o maior porto do Iêmen

Nos siga no
A Rússia estima que os combates "provocarão um êxodo em massa inevitável" e cortarão "as fontes de abastecimento de alimentos e de ajuda humanitária" no país.

Explosão após um ataque aéreo da Arábia Saudita em Sanaa, capital do Iêmen - Sputnik Brasil
Ataque aéreo saudita mata 26 civis em mercado no Iêmen
Moscou está preocupada com os planos da coalizão árabe liderada pela Arábia Saudita de atacar Al Hudaydah, o maior porto no Iêmen, situado no litoral do Mar Vermelho, de acordo com a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova.

Esta possível iniciativa, segundo ela, gera "extrema preocupação" para os russos não só porque os combates na área "provocarão um êxodo em massa inevitável da população", mas também porque "cortarão as fontes de abastecimento de alimentos e de ajuda humanitária" de Sanaa, a capital do país.

"Acreditamos firmemente que não há solução militar para o conflito no Iêmen", disse Zakharova, exortando as partes a “voltar à mesa de negociações com a assistência do enviado especial do secretário-geral ONU [para o Iêmen], Ismail Ahmed, a fim de alcançar o cessar-fogo sustentável e de encontrar uma solução política para o conflito".

A representante da chancelaria russa afirmou ainda que os grupos terroristas Daesh (autodenominado Estado Islâmico) e Al-Qaeda "aproveitam este caos" para "controlar algumas partes do Iêmen, em particular, no sul do país", e "complicam ainda mais a situação humanitária na região".

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала