Iraque nega existência de provas sobre ataque químico do Daesh em Mossul

© AFP 2022 / Dimitar DilkoffCarros blindados e civis na parte oriental de Mossul
Carros blindados e civis na parte oriental de Mossul - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O Iraque não tem nenhuma evidência de que o grupo terrorista Daesh (auto-intitulado Estado Islâmico) tenha usado armas químicas na cidade de Mossul, segundo afirmou nesta sexta-feira (10) o embaixador do país na ONU, Ali Al Hakim.

"Eu conversei com minha capital (Bagdá) hoje ao meio-dia; realmente não há provas de que o Daesh tenha usado armas químicas", disse o diplomata iraquiano, em entrevista coletiva.

Membros das forças de resposta rápida iraquianas disparam um míssil contra militantes do Daesh durante uma batalha no sul da cidade de Mossul, Iraque, 19 de fevereiro de 2017 - Sputnik Brasil
Avante: Tropas do Iraque retomam sede governamental em Mossul
O governo do Iraque está em contato com a Organização para a Proibição de Armas Químicas (OPAQ), que ofereceu sua ajuda ao país, acrescentou o diplomata.

Na sexta-feira passada (3), diversos meios de comunicação relataram supostos ataques químicos na batalha entre as tropas iraquianas e os combatentes do Daesh no leste de Mossul.

Depois de tais relatos, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha e a Organização Mundial da Saúde disse que 12 pacientes foram hospitalizados com sintomas correspondentes à exposição a um agente tóxico, e desde então o número de pessoas afetadas subiu para 15.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала