Exército sírio atinge margem do Eufrates pela 1ª vez em 4 anos

© AFP 2022 / STRExército sírio toma uma posição enquanto avança em direção à antiga cidade de Palmira, 2 de março de 2017
Exército sírio toma uma posição enquanto avança em direção à antiga cidade de Palmira, 2 de março de 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
As tropas do governo sírio chegaram à margem do Eufrates pela primeira vez em quatro anos, mantendo o controle de 15 km da margem, informou o Estado-Maior russo nesta sexta-feira (10).

"Pela primeira vez em quatro anos, as forças governamentais conseguiram chegar à margem do rio Eufrates, a leste da cidade de Khafsah. Quinze quilômetros da linha ribeirinha estão sob seu controle", disse o tenente-general Sergei Rudskoi, chefe do Comando Operacional do Estado-Maior General da Rússia.

Anfiteatro na parte histórica de Palmira, Síria, 28 de março de 2016 - Sputnik Brasil
Músicos sírios cantam no antigo anfiteatro de Palmira reconquistada (VÍDEO)
O exército sírio continua avançando a leste de Palmira e estendendo a zona de segurança para norte e sul, uma semana depois de libertar a cidade de terroristas, disse.

"Depois de assumir o controle da cidade de Palmira, as tropas do governo sírio continuam sua ofensiva para leste da cidade e, conquistando os montes, estendem a zona de segurança para norte e sul", disse Rudskoi.

Em 21 de maio de 2015, os terroristas tomaram Palmira para começar uma série de ações de vandalismo ostensivo, ameaçando deixar a cidade em ruínas. Mas, em 27 de março de 2016, o Exército Árabe Sírio conseguiu tomar o controle pleno da cidade. Porém, a liberdade acabaria por durar apenas nove meses: em 10 de dezembro de 2016, se reiniciaram combates intensos entre os terroristas, as forças governamentais e as milícias populares. Em 2 de março de 2017 foi anunciado que o exército sírio, com apoio da aviação russa, reconquistou Palmira com baixas mínimas.

A reconciliação continua

Piloto sírio prepara-se para uma operação aérea contra o Daesh - Sputnik Brasil
Como uma só pessoa poderá reconciliar Síria e Turquia
O general Rudskoi disse que "o regime de cessação das hostilidades introduzido em 30 de dezembro de 2016 continua a ser mantido em toda a Síria" e especificou que "na semana passada, foram assinados acordos sobre a adesão à reconciliação com representantes de 47 assentamentos, cujo número total atingiu 1.338. "

"O número de unidades da 'oposição moderada' que declararam sua adesão à cessação das hostilidades aumentou para 199", disse Rudskoi.

Há seis anos que a Síria vive uma guerra civil, com as tropas do governo lutando contra numerosas facções da oposição e organizações terroristas como a Frente al-Nusra e Daesh, proibidos na Rússia.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала