Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Janot discute com franceses maior parceria no combate às drogas e à corrupção

© José Cruz/ Agência BrasilProcurador-geral da República, Rodrigo Janot
Procurador-geral da República, Rodrigo Janot - Sputnik Brasil
Nos siga no
O procurador-geral da República Rodrigo Janot participou nesta segunda-feira (6) de um seminário no Rio para debater parcerias entre o Brasil e a França no combate ao tráfico de drogas e à corrupção.

O grupo da Odebrecht é investigado no esquema de corrupção da Lava Jato - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Ex-diretores da Odebrecht depõem hoje no TSE em ações da chapa Dilma-Temer
Nesta segunda-feira (6), faz dois anos que Janot pediu a abertura de 28 inquéritos no Supremo Tribunal Federal com 55 políticos supostamente envolvidos na Operação Lava Jato.  Todos foram citados em depoimentos do ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa e do doleiro Alberto Youssef. 

Durante o "Seminário de Cooperação Franco-Brasileira sobre Combate ao Tráfico de Entorpecentes", promovido pela Secretaria de Cooperação Internacional do Ministério Público Federal, em parceria com a Embaixada da França no Brasil e o Ministério Público do Rio,  o procurador-geral da República defendeu a formação de equipes conjuntas de investigação para atuarem na fronteira entre o Brasil e a Guiana Francesa no combate a crimes como o tráfico humano, o narcotráfico, o desmatamento e no combate à lavagem de dinheiro. Segundo Rodrigo Janot, a França está entre os cinco países em que o Brasil mais estreitou relações no campo jurídico nos últimos anos.

"Defendemos a necessidade de formação de equipes conjuntas de investigação para casos de maior complexidade. As equipes conjuntas são modernos instrumentos de cooperação jurídica internacional em matéria penal, baseadas no princípio do reconhecimento mútuo. Posso afirmar que essa é uma medida sem dúvida louvável e eficaz."

Janot saiu do evento sem falar com a imprensa, sobre a expectativa de que em breve seja divulgada uma nova lista de investigados pela Procuradoria-Geral da República no âmbito da Operação Lava Jato depois da homologação das delações dos 77 executivos e ex-executivos da empreiteira Odebrecht no Supremo Tribunal Federal (STF).

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала