Quais são os riscos do enfrentamento entre Turquia e os curdos?

© REUTERS / Azad LashkariPeshmerga (unidades armadas dos curdos iraquianos) se aproxima a Mossul do leste, em 17 de outubro de 2016
Peshmerga (unidades armadas dos curdos iraquianos) se aproxima a Mossul do leste, em 17 de outubro de 2016 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
O chefe do Comando dos EUA no Oriente Médio, general Joseph Votel, declarou que possíveis enfrentamentos entre as forças turcas e os curdos no norte da Síria afetariam a campanha internacional da luta contra o terrorismo.

Homem segura a bandeira do Partido de União Democrática (PYD) dos curdos sírios - Sputnik Brasil
Rússia quer participação dos curdos nas negociações sírias em Genebra
Na última segunda-feira, o assessor do presidente da Turquia, Ilnur Cevik, havia declarado que as forças turcas continuarão sua ofensiva para tomar a cidade síria de Manbij, que, segundo ele, está sob controle dos combatentes da Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), uma organização proibida na Turquia, classificada como terrorista.

Ao Comentar a declaração de Chevik, Votel disse em uma entrevista à Foreign Policy, que a ofensiva contra Manbij poderia "afetar o plano da campanha da coalizão" da luta contra o Daesh (Estado Islâmico).

As tensões entre Ancara e os curdos se agravaram em julho de 2015, quando um cessar-fogo entre a Turquia e o PKK entrou em colapso devido a uma série de ataques terroristas supostamente cometidos por membros do PKK.

Os curdos vivem atualmente em partes da Turquia, Irã, Iraque e Síria. Na Turquia, os curdos representam a maior minoria étnica, e estão eles buscam criar seu próprio Estado independente.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала