Ex-agente da CIA acusada de sequestrar suspeitos de terrorismo será extraditada

Nos siga noTelegram
Sabrina de Sousa foi uma dos 26 americanos condenados na Itália pelo sequestro de um imã egípcio em Milão, em uma operação coordenada pelo então presidente George Bush em 2003. Hoje com 61 anos, a ex-agente foi descoberta em Portugal na semana passada e será enviada à Justiça italiana.

CIA - Sputnik Brasil
Portugal apoia Itália na disputa com EUA sobre espionagem
A decisão foi proferida após a mulher perder a última apelação do caso. Ela, que pode enfrentar uma condenação de quatro anos pelo crime, foi integrante de um programa secreto da CIA que sequestrava suspeitos de terrorismo e os levava a outros países para serem interrogados.

A maioria dos seus colegas deixaram a Europa em 2009, quando o caso ainda não tinha sido julgado. Em resposta, a procuradoria italiana emitiu mandados de prisão válidos em todos os 28 países da União Europeia. Com dupla cidadania portuguesa e americana, a ex-agente foi a única a permanecer no continente e foi detida em outubro de 2015 no aeroporto de Lisboa. 

De acordo com a defesa de Sabrina, dela deve ser enviada de Porto para a Itália nos próximos dias. Nenhuma autoridade americana se manifestou sobre o veredito até o momento.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала