Síria acusa EUA, Reino Unido e França de só atrapalharem quem de fato combate o terrorismo

© AP Photo / Edlib News Network ENN Militantes da Frente al-Nusra (foto de arquivo)
Militantes da Frente al-Nusra (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Países que apoiam grupos armados de oposição na Síria, como Estados Unidos, França, Reino Unido e vários Estados do Oriente Médio, deveriam parar de interferir em assuntos internos da república árabe e se juntar à luta contra os terroristas, segundo afirmou o vice-chanceler sírio, Faisal Mekdad, nesta segunda-feira.

Visita do vice-primeiro-ministro russo, Dmitry Rogozin, à Síria - Sputnik Brasil
Assad acusa Ocidente de apoiar terroristas
De acordo com o diplomata, a prioridade de Damasco neste momento é justamente o combate a organizações radicais apoiadas por estrangeiros. 

"Agora, nós devemos focar nossos esforços diplomáticos em encontrar uma solução para esse problema. Os países interessados na crise síria devem parar de se meter em assuntos internos (sírios) e cooperar no combate ao terrorismo", afirmou Mekdad, citado pela agência SANA

O vice-ministro das Relações Exteriores da Síria pediu à comunidade internacional para pressionar todos aqueles que "apoiam, financiam e armam milícias na Síria, no Iraque e no Oriente Médio em geral", destacando que é necessário também combater ideias radicais que servem como fonte para o terrorismo na região. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала