EUA vêem sinais 'preocupantes' no decreto de Putin sobre documentos civis de Donbass

© Sputnik / Sergei Averin / Abrir o banco de imagensComemoração do Dia da República em Donetsk
Comemoração do Dia da República em Donetsk - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
A recente decisão da Rússia de reconhecer os documentos dos habitantes das autoproclamadas repúblicas populares da região de Donbass, no leste da Ucrânia, “preocupa” os EUA, segundo declarações da embaixada norte-americana em Kiev neste domingo (19).

No sábado (18), o presidente russo Vladimir Putin assinou um decreto permitindo o reconhecimento temporário, na Rússia, dos documentos emitidos aos residentes de Donbass, até a plena implementação dos acordos de paz de Minsk.

"O reconhecimento da Rússia dos documentos das repúblicas separatistas é preocupante e contradiz os objetivos acordados dos acordos de Minsk", disse o serviço de imprensa da embaixada norte-americana em sua conta no Twitter.

Pyotr Poroshenko, presidente da Ucrânia (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Poroshenko: Decreto de Putin sobre cidadãos de Donbass 'viola direito internacional'
Em 2014, as regiões ucranianas orientais de Donetsk e Lugansk declararam independência após um golpe de Estado em Kiev. Em resposta, o novo governo ucraniano, apoiado pelo Ocidente, lançou uma operação militar contra as duas autoproclamadas repúblicas. Em 2015, os lados assinaram um acordo de cessar-fogo em Minsk, negociado pelos líderes do chamado quarteto da Normandia, que inclui a França, a Alemanha, a Rússia e a Ucrânia.

Desde o início do conflito, os residentes permanentes das autoproclamadas repúblicas têm enfrentado dificuldades com seus documentos, já que vários dos papéis emitidos pela Ucrânia expiraram e os emitidos por Donetsk e Lugansk não foram reconhecidos por outros Estados.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала