Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Missão para avaliar estado interno dos reatores nucleares de Fukushima é abortada

© East News / Kyodo/FOTOLINKOs membros de uma equipe de investigação sul-coreana estão inspecionando a usina nuclear de Fukushima
Os membros de uma equipe de investigação sul-coreana estão inspecionando a usina nuclear de Fukushima - Sputnik Brasil
Nos siga no
Em uma tentativa de investigar a extensão do choque de Fukushima em março de 2011 - o maior acidente atômico desde o desastre de Chernobyl -, um robô enviado dentro da instalação japonesa arruinada teve sua missão abortada, informou a empresa Tokyo Electric Power (TEPCO). O motivo da retirada não foi explicado.

Um robô de 24 polegadas, fabricado pela Toshiba e apelidado de "escorpião", por sua capacidade de levantar uma cauda equipada com câmera para obter melhores ângulos de visão, foi enviado para a unidade do reator 2 para coletar imagens e coletar dados dentro do recipiente de contenção devastado.

An aerial view shows No. 4 (front L), No. 3 (front R), No. 2 (rear L) and No. 1 reactor buildings at Kansai Electric Power Co.'s Takahama nuclear power plant in Takahama town, Fukui prefecture, in this file photo taken by Kyodo November 27, 2014 - Sputnik Brasil
Japão decide desativar reator nuclear obsoleto
Em missões anteriores, a operadora da usina nuclear de Fukushima, TEPCO, descobriu o que parecia ser um ponto de alta radiação dentro do container e enviou vários dispositivos de vigilância remota menos robustos que falharam consistentemente. O escorpião com controle remoto foi projetado para suportar altas radiações e escalar massas de entulho.

"Os desafios incluem suportar altos níveis de radiação e mover-se sobre a superfície áspera", disse o porta-voz da TEPCO, Shinichi Nakakuki.

O robô escorpião, no entanto, não foi capaz de chegar ao seu destino final Unit 2, onde acredita-se que o material nuclear derreteu. Não está claro por que a progressão do escorpião foi bloqueada, se os níveis de radiação alta danificaram o equipamento ou se detritos dentro do reator, incluindo robôs previamente destruídos, impediram o caminho.

Vista de uma instalação da usina de Fukushima em outubro de 2015 - Sputnik Brasil
Alto nível de radiatividade é de novo registrado em Fukushima
Os níveis de radiação no interior do reator na semana passada foram estimados em cerca de 650 Sieverts por hora (Sv/hr) em um ponto, um nível que pode matar um humano em poucos minutos e destruir mesmo robôs fortemente blindados ao longo de algumas horas.

A catástrofe de Fukushima ocorreu em março de 2011, quando um forte terremoto causou um tsunami que inundou o reator e a costa, prejudicando a instalação e causando uma fuga de materiais radioativos para o ecossistema no entorno. A tragédia deixou mais de 18.000 pessoas mortas ou desaparecidas.

De acordo com o governo japonês, a contenção e o desmantelamento da usina de energia nuclear permanentemente danificada poderia custar US$ 189 bilhões e levar cerca de meio século para ser concluída.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала