Cientistas russos elaboram tecnologia que permite dirigir robôs no espaço

© Sputnik / Grigory Sysoev / Abrir o banco de imagensRobô-cosmonauta antropomórfico no Centro de preparação de cosmonautas, Rússia (foto de arquivo)
Robô-cosmonauta antropomórfico no Centro de preparação de cosmonautas, Rússia (foto de arquivo) - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Uma nova tecnologia de gerência de equipamento robótico no espaço com programas especiais foi desenvolvida na Universidade Federal do Extremo Oriente, comunica o serviço de imprensa desse estabelecimento de ensino.

"A nova tecnologia de gerência de equipamento robótico móvel a grandes distâncias passou por testes na Universidade Federal do Extremo Oriente. Os cientistas propõem dirigir robôs com miniprogramas que funcionam em regime automático usando sistemas inteligentes. Essa tecnologia permite resolver o problema do atraso de sinais durante a transmissão a grandes distâncias e assegurar um funcionamento mais estável do equipamento robótico, por exemplo, no espaço", diz o comunicado.

Robô tenta provar para Google que não é um robô - Sputnik Brasil
Robô tenta provar para Google que não é um robô
Segundo os autores, tal conceito permitirá criar robôs que possam operar nos planetas mais afastados, como por exemplo, em Marte.

"No âmbito da pesquisa, foi testada também a tecnologia de gerência inteligente de um grupo de robôs. Foram criados grupos semelhantes em Moscou e em Vladivostok, em que foram definidos o robô-líder e seus subordinados. A gerência era realizada alternadamente dos diferentes extremos do país: os líderes recebiam miniprogramas para os robôs cumprirem tarefas específicas, os robôs-líderes definiam os objetivos para seus subordinados e cumpriam a missão", informa o serviço de imprensa.

Robot FEDOR - Sputnik Brasil
Robô russo super bacana agora sabe fazer coisas com mais precisão
Entretanto o robô-líder, possuindo inteligência artificial, supervisionava o grupo de robôs e corrigia as tarefas dos robôs que enfrentavam problemas.

"Após o fim da missão, o líder transmitia a informação para um operador humano que, em conformidade com o resultado, enviava um novo programa", adiantou a Universidade.

Dos testes da nova tecnologia também participaram pesquisadores da Academia da Ciência da Rússia. 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала