Mídia publica carta enviada a Obama pelo 'principal arquiteto' dos ataques de 11/9

© flickr.com / Cyril AttiasAtentado terrorista 9/11 em Nova York, complexo de edifícios Centro de Comércio Internacional
Atentado terrorista 9/11 em Nova York, complexo de edifícios Centro de Comércio Internacional - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Nos EUA, foram divulgadas partes da carta de 18 páginas escrita por Khalid Shaikh Mohammad, considerado pelas autoridades norte-americanas como principal arquiteto dos atentados de 11 de setembro de 2001.

General aposentado da Infantaria da Marinha a candidato ao posto de Secretário de Defesa norte-americano, James Mattis - Sputnik Brasil
Secretário da Defesa dos EUA: 'Irã é o maior estado patrocinador de terrorismo no mundo'
De acordo com o jornal Miami Herald, a carta é endereçada ao ex-presidente dos EUA, Barack Obama.

Em sua carta, Mohammad atribui à culpa dos atentados de 11 de setembro a Washington, que, segundo ele, possui uma política externa que "matou pessoas inocentes em todo o mundo".

Comentando os acontecimentos de 11 de setembro, Mohammad também frisa que não foi seu povo "que iniciou a guerra contra eles [os EUA]". Segundo o autor, foram "eles próprios [EUA] e seus ditadores no nosso país [Afeganistão]".

Ao se dirigir ao 44º presidente dos EUA, Khalid Shaikh Mohammad o considera um "cabeça de serpente" e presidente de um "país de opressão e tirania".

A bandeira americana em um veículo vibra quando o sol se põe atrás da cúpula do Capitólio dos EUA nas horas antes de o presidente Barack Obama entregar o discurso do Estado da União a uma sessão conjunta do Congresso em Washington em 12 de janeiro de 2016 - Sputnik Brasil
Opinião: adeptos da Guerra Fria querem combater a Rússia, não o terrorismo
A carta revelada é de janeiro de 2015, mas, inicialmente, os funcionários da prisão de Guantánamo, onde Khalid Shaikh Mohammad está preso, recusavam-se a passar o recado. Em setembro do mesmo ano, o advogado do prisioneiro pediu para que o juiz interviesse no caso, pois é de direito do prisioneiro se dirigir ao presidente. Finalmente, o Tribunal Militar aceitou as reclamações.

O principal arquiteto dos ataques de 11 de setembro, de acordo com Washington, não tem medo nem da pena de morte nem da prisão perpétua e frisa que "nunca pedirá piedade".

"Prazerosamente, permanecerei sozinho na solitária rezando para Alá pelo resto da minha vida e confessando todos os meus pecados. E se seu tribunal me condenar à morte, então com mais prazer encontrarei Alá e os profetas, vou encontrar meus amigos que foram mortos injustamente por vocês em todo o globo, e verei o sheik Osama bin Laden", exclamou.

Khalid Shaikh Mohammad, de origem kuwaitiana, também enumera as ingerências dos EUA no exterior, "do Iraque e Irã ao Vietnã e Hiroshima".

De acordo com o advogado do prisioneiro de Guantánamo, ele começou a escrever a carta ainda em 2014, quando Israel estava travando uma operação militar na Faixa de Gaza. "Violência em Gaza" foi um dos motivos para escrever o recado ao ex-presidente. No início, Mohammad diz a Obama que "as mãos [de Obama] ainda estão manchadas de sangue dos nossos irmãos, irmãs e crianças que foram assassinados" no Oriente Médio.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала