Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para
 - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Polícia Civil do Espírito Santo pode entrar em greve em duas semanas

© Tânia Rêgo / Agência BrasilPoliciais civis de Vitória, no Espírito Santo, durante paralisação na quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017
Policiais civis de Vitória, no Espírito Santo, durante paralisação na quarta-feira, 8 de fevereiro de 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga no
O Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol/ES) decidiu em assembleia realizada nesta quinta-feira dar um prazo de 14 dias para o governador Paulo Hartung atender as reivindicações trabalhistas da corporação. Caso isso não ocorra, a Polícia Civil também entrará em greve.

Vista da cidade de Vitória, foto de arquivo - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
ES: Greve da PM chega ao sexto dia e número de mortos passa de 100
Em tom duro, o Sindipol divulgou uma nota responsabilizando o governo do estado pela grave crise na segurança pública desencadeada pela paralisação dos policiais militares na semana passada. Devido à ausência dos PMs pelas ruas, vários atos criminosos e violentos foram registrados em diversas cidades capixabas nos últimos dias, provocando um verdadeiro cenário de caos no Espírito Santo. 

"A sociedade precisa entender que essa crise na segurança pública é culpa do Governo do Estado que não investiu e sucateou a Polícia Civil do Espírito Santo. Também estamos sofrendo com a crise na segurança, mas não podemos culpar as mulheres dos policiais militares. Os PMs e suas famílias são vítimas dessa política de desvalorização que também atinge o policial civil. Se os policiais civis não pararam hoje foi em respeito à sociedade", declarou Jorge Emílio Leal, presidente do Sindipol/ES.

De acordo com o sindicato, os policiais civis só não vão interromper suas atividades imediatamente por respeito ao "momento de medo e tensão que a sociedade capixaba está passando com a crise na segurança pública". No entanto, eles afirmam que não hesitarão se, dentro de duas semanas, não forem atendidas exigências como incorporação da escala especial, recomposição salarial, nível superior para o cargo de agente de polícia e disponibilidade do HPM para policiais civis.  

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала