Cadastro bem-sucedido!
Por favor, siga o link da mensagem enviada para

Cruzador nuclear russo Pyotr Veliky regressou da Síria

© Assessoria de imprensa da Frota do Norte / Abrir o banco de imagensCruzador porta-mísseis nuclear pesado Pyotr Velikiy no Oceano Atlântico
Cruzador porta-mísseis nuclear pesado Pyotr Velikiy no Oceano Atlântico - Sputnik Brasil
Nos siga no
O cruzador porta-mísseis nuclear pesado Pyotr Veliky, que regressou da campanha militar na Síria, atracou na quinta-feira (9) à tarde em Severomorsk, disse aos repórteres o representante do Ministério da Defesa.

"O cruzador acaba de atracar no cais da principal base naval da Frota do Norte — na cidade de Severomorsk. Os marinheiros, que por mais de quatro meses estiveram em campanha militar, foram recebidos por seus parentes e amigos", disse a fonte.

O cruzador regressou de sua longa viagem marítima para Severomorsk em 8 de fevereiro, fundeando ao largo da cidade na baía de Kola.

Cruzador de mísseis russo Moskva em patrulha no Mar Mediterrâneo, ao largo da costa da Síria, em 17 de dezembro de 2015 - Sputnik Brasil
O que está por trás do aumento da presença militar da Rússia no Mediterrâneo?
Como foi relatado a jornalistas pelo comandante da Frota do Norte, vice-almirante Nikolay Evmenov, o porta-aviões Admiral Kuznetsov, que também voltou da campanha militar na Síria, irá largar das boias do fundeadouro na sexta-feira e seguirá para Murmansk.

"Os marinheiros do Admiral Kuznetsov irão ver suas famílias amanhã. Este é o maior navio de superfície russo, por isso amanhã ele vai atracar no seu cais privativo em Murmansk, e não em Severomorsk", disse Evmenov.

Caças Su-33 (em frente) e MiG-29K (atrás) a bordo do porta-aviões Admiral Kuznetsov - Sputnik Brasil
Grandes e poderosos: navios militares russos Admiral Kuznetsov e Pyotr Veliky
O grupo de porta-aviões da Marinha russa liderado pelo Almiral Kuznetsov percorreu 18 mil milhas náuticas durante os 118 dias da campanha. A aviação embarcada do grupo completou 420 missões de combate, ajudando na luta contra o terrorismo internacional na Síria.

"Esta campanha não foi a primeira do porta-aviões no Mar Mediterrâneo, mas foi a primeira nesta composição e em ações da força aeronaval da Marinha russa. Os equipamentos estão em bom estado de funcionamento e a guarnição está preparada para o cumprimento de missões", concluiu o comandante da Frota do Norte.

Feed de notícias
0
Antigas primeiroRecentes primeiro
loader
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала