Terroristas do Daesh incendeiam gasoduto a noroeste de Palmira

© Sputnik / Mikhail Voskresenskiy / Abrir o banco de imagensUm soldado do Exército Sírio está vigilando as posições dos militantes, a 20 km de Palmira, na Síria
Um soldado do Exército Sírio está vigilando as posições dos militantes, a 20 km de Palmira, na Síria - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Militantes do Daesh (organização terrorista proibida em muitos países, incluindo a Rússia) pegaram fogo às jazidas do gasoduto Haiyan localizadas a noroeste de Palmira, na Síria, informa o canal de televisão nacional sírio.

Segundo dados do canal, a jazida de gás sabotada continua ardendo já algumas horas.

Senado dos EUA em Washington - Sputnik Brasil
EUA reorientam centro antiterrorista para guerra midiática contra a Rússia
Na semana passada, os terroristas explodiram os restos da usina de processamento de gás. No fim de dezembro, o exército sírio foi forçado a abandonar Palmira após uma ofensiva terrorista em grande escala contra a cidade. Tendo recapturado a cidade, os militantes avançaram 90 quilômetros no deserto em direção de Homs, tendo ocupado montes estratégicos, os campos de gás e petróleo de Shaer e Dzhazal e uma série de aldeias nos arredores de Palmira.

As primeiras crianças a receber a ajuda humanitária russa na parte oriental de Aleppo. - Sputnik Brasil
Que ações humanitárias a Rússia está comandando na Síria?
Na segunda metade de dezembro, destacamentos terroristas de vanguarda aproximaram-se a três-quatro quilômetros da base da Força Aérea Síria T-4, localizada a 90 quilômetros ao sul de Palmira. Os militantes realizaram algumas tentativas fracassadas de assaltar a base aérea, que naqueles meses era o principal ponto de defesa, não deixando os terroristas avançar em direção de Homs. Tendo recebido reforço considerável em meados de janeiro, as forças governamentais, apoiadas pela milícia, conseguiram efetuar uma contraofensiva nessa frente.

Um representante da milícia síria Falcões do Deserto afirmou à Sputnik Árabe que as partes estão efetuando combates intensos a 39 quilômetros de Palmira.

"As forças governamentais apoiadas pela milícia conseguiram, durante essa semana, avançar mais de 30 quilômetros em direção de Palmira. Os militantes, sofrendo importantes baixas, na retirada explodem monumentos históricos e estruturas estratégicas", destacou o interlocutor da Sputnik.

Além disso, o representante sublinhou que o exército conseguiu retomar o controle do povoado de Bayda-Sharkiya, e que agora está combatendo para libertar o povoado de Al-Bayarat.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала