- Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Notícias sobre política, economia e sociedade do Brasil. Entrevistas e análises de especialistas sobre assuntos que importam ao país.

Opinião: Ministro Luiz Edson Fachin é o nome certo para cuidar da Lava Jato no STF

© Lula Marques / AGPTMinistro Edson Fachin
Ministro Edson Fachin - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Escolhido por sorteio para substituir o falecido Ministro Teori Zavascki na relatoria da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, o Ministro Luiz Edson Fachin é visto como uma pessoa discreta e altamente habilitada para dar plena conta desta missão.

Partilha da avaliação positiva do Ministro Edson Fachin o advogado Cláudio Pinho, conhecedor do Supremo Tribunal Federal e dos ministros integrantes por ser um operador do Direito muito atuante na Suprema Corte.

Secretário-geral da Comissão de Direito Constitucional da Seção do Estado do Rio de Janeiro da Ordem dos Advogados do Brasil, Cláudio Pinho tem plena convicção de que o Ministro Fachin dará pleno prosseguimento à Relatoria da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, e com a celeridade esperada pela sociedade, pelo Ministério Público Federal e pelo próprio STF:

Ministro Luiz Edson Fachin, do STF. - Sputnik Brasil
Notícias do Brasil
Lava Jato tem novo relator

"Trata-se de um professor de Direito com um perfil e uma forma de atuação muito discreta e eficiente, bastante similar à do falecido Ministro Teori Zavascki", diz o também professor de Direito Constitucional na Fundação Dom Cabral no Rio de Janeiro, Cláudio Pinho, em entrevista à Sputnik Brasil. "Acredito que o Ministro Luiz Edson Fachin seguirá a tendência do seu antecessor de, em questões mais delicadas e complexas, ouvir as opiniões dos demais ministros do Supremo Tribunal Federal. Portanto, em minha opinião, a Relatoria da Operação Lava Jato no Supremo está em excelentes mãos, e vai prosseguir com toda serenidade."

Cláudio Pinho também ressalta que o Ministro Fachin, assim como o Ministro Luís Roberto Barroso e a Ministra Cármen Lúcia, presidente do STF, iniciou sua carreira jurídica como procurador de Estado, o que "assegura sua preocupação muito acentuada com a coisa pública". Além disso, Pinho destaca que esses três ministros e mais o falecido Teori Zavascki atuaram como professores de Direito, o que representa uma garantia a mais de que, "como julgadores, são todos fortemente empenhados na Defesa do Estado, da legislação e no mais absoluto fiel cumprimento das leis". 

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала