Trump: relações russo-americanas devem 'seguir em frente'

© REUTERS / Jonathan ErnstPresidente dos EUA, Donald Trump, conversa por telefone com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, na Sala Oval da Casa Branca, em 28 de janeiro de 2017
Presidente dos EUA, Donald Trump, conversa por telefone com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, na Sala Oval da Casa Branca, em 28 de janeiro de 2017 - Sputnik Brasil
Nos siga noTelegram
Tendo em conta as preocupações de alguns senadores no país quanto às relações russo-americanas, o presidente dos EUA, Donald Trump, considera que ambos os países "devem seguir em frente", declarou à Sputnik o conselheiro de Trump para a política exterior durante a companha eleitoral, Walid Phares.

De acordo com Phares, muitos legisladores norte-americanos apontam para o caráter controverso das relações entre a Rússia e os EUA, bem como para "os numerosos problemas que vieram do passado e continuam existindo até hoje."

"Ele [Trump] entende a inquietação de alguns senadores, mas diz que estamos em uma nova fase e que devemos seguir em frente", notou o interlocutor da agência.

Além disso, Phares acha que, no futuro, é possível criar uma coalizão para combater o terrorismo com participação da Rússia e dos EUA.

Donald Trump e Barack Obama antes da cerimônia - Sputnik Brasil
Obama vs Trump: 7 guerras e um decreto
De referir que o presidente da Síria, Bashar Assad, por sua vez, recentemente declarou, em entrevista à televisão portuguesa que, se Trump mantiver a palavra dada no que tange ao combate ao terrorismo, tornar-se-á um aliado natural da Síria — com a Rússia e o Irã.

Quanto à criação, no futuro, de uma aliança antiterrorista com a participação da Rússia e dos EUA, o conselheiro de Trump para a política exterior acrescentou que "estão sendo mantidos contatos e os líderes de ambos os países decidiram trabalhar em conjunto para encontrarem uma solução. Entretanto, é possível que sejam criadas alianças incluindo não só Rússia e os EUA, mas também alguns países árabes e islâmicos".

Durante a campanha eleitoral, Trump prestou especial atenção ao combate ao Daesh (organização terrorista proibida em muitos países, incluindo a Rússia). Ao mesmo tempo, ele disse tencionar melhorar as relações com a Rússia para que os dois países lutem juntos contra os terroristas.

Presidente Donald Trump assina as suas três primeiras ordens executivas na Casa Branca, em Washington, 23 de janeiro 2017 - Sputnik Brasil
Opinião: 'EUA vão perder papel de grande potência por causa de Trump'
Donald Trump tem dito muitas vezes que tenciona normalizar as relações com a Rússia. De acordo com o presidente dos EUA, as duas partes poderão beneficiar com isso.

No sábado passado (28), teve lugar a primeira conversa telefónica, após a sua posse, entre Donald Trump e o presidente da Federação da Rússia, Vladimir Putin. Considerando os resultados da conversa, a Casa Branca declarou que esse contato se tornou um passo importante na melhoria das relações bilaterais. O Kremlin também apontou que a conversa demonstrou uma atitude positiva relativamente à colaboração.

Feed de notícias
0
Para participar da discussão
inicie sessão ou cadastre-se
loader
Bate-papos
Заголовок открываемого материала